Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

BRASÍLIA, 12 Abr (Reuters) – A defesa do advogado José
Yunes, amigo do presidente Michel Temer, pediu ao ministro
Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), "acesso
ilimitado" aos autos da investigação sobre eventuais
irregularidades na edição de um decreto que mudou regras
portuárias, o chamado inquérito dos portos.
"José Yunes, por seus advogados, nos autos do inquérito em
epígrafe, vem, respeitosamente, à presença de Vossa Excelência,
com fundamento na Súmula Vinculante 14, requerer o acesso
ilimitado aos autos de todas as ações cautelares relacionadas
com a presente investigação", pediram os advogados, em petição
apresentada na quarta-feira.
No fim do mês passado, Barroso chegou a decretar a prisão
temporária de Yunes e outros acusados durante a operação Skala,
um desdobramento do inquérito que investiga o próprio Temer por
recebimento de propina.
Nesta segunda-feira, em outra frente, a Justiça Federal de
Brasília aceitou denúncia por organização criminosa contra Yunes
e o coronel João Baptista de Lima Filho, ambos amigos de Temer,
e outros envolvidos. Nesse caso e no mesmo dia, um pedido de
prisão contra os réus foi rejeitado pela Justiça.

(Reportagem de Ricardo Brito
Edição de Alexandre Caverni)
(([email protected]; 55-11-56447702; Reuters
Messaging: [email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation