Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

ANCARA, 18 Jan (Reuters) – A Turquia disse nesta
quinta-feira que não está satisfeita com as tentativas de
Washington para aliviar suas preocupações sobre a criação de uma
força de fronteira no sul da Síria, acrescentando que sua
"desconfiança direta" dos Estados Unidos continua.
Estado-membro da Otan, a Turquia reagiu negativamente a uma
declaração da coalizão liderada pelos Estados Unidos de que o
país está ajudando a estabelecer uma nova força de fronteira
composta por 30 mil homens na Síria, incluindo membros da
milícia curda síria YPG.
A Turquia vê a YPG como uma organização terrorista e uma
extensão do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PPK), que
tem travado uma insurgência que já dura três décadas no sudeste
da Turquia.
Na quarta-feira, o secretário de Estado norte-americano, Rex
Tillerson, disse que se encontrou com o ministro das Relações
Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, para esclarecer a
questão e disse que a situação havia sido "mal representada e
mal descrita".
"Nós expressamos nosso desconforto nas reuniões que
realizamos com o secretário de Defesa e com o secretário de
Estado… Entretanto, as declarações dos Estados Unidos não nos
satisfizeram completamente", disse Cavusoglu à emissora CNN Turk
em entrevista.
"Nossa desconfiança direta sobre os Estados Unidos
continua… Precisamos ver passos concretos dos Estados Unidos".
(Reportagem de Gulsen Solaker, Tuvan Gumrukcu e Ece
Toksabay)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 22237141))
REUTERS MCP AC


Assuntos desta notícia