Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

SOCHI, 13 Jun (Reuters) – Com a seleção da Espanha invicta
há 20 jogos e a de Portugal tendo perdido somente uma partida
oficial desde setembro de 2014, o duelo de sexta-feira em Sochi
parecia ser um caso de uma força irresistível encontrando um
objeto imóvel –pelo menos até esta quarta-feira.
Ao menos até que, em um desdobramento drástico, a Espanha
demitiu o técnico Julen Lopetegui e o substituiu por Fernando
Hierro, cuja única experiência anterior como técnico foi
dirigindo o Oviedo, da segunda divisão espanhola.
Lopetegui, que no mês passado havia prorrogado seu contrato
para dirigir a seleção da Espanha, concordou na terça-feira em
assumir o Real Madrid na próxima temporada –mas a federação
espanhola (RFEF) só descobriu isso cinco minutos antes do
anúncio oficial e ficou furiosa.
O contraste com Portugal e a maneira que o técnico da
equipe, Fernando Santos, concordou em renovar seu contrato
depois de conquistar a Euro 2016 há dois anos, não poderia ser
maior.
"Nos sentamos, tomamos um café e facilmente chegamos a um
acordo", disse Santos na época.
A rivalidade entre os dois países vizinhos e a perspectiva
de um duelo intrigante entre os companheiros de Real Madrid
Sergio Ramos e Cristiano Ronaldo já significava que o duelo pelo
Grupo B seria um dos pontos altos da rodada de abertura da Copa.
A turbulência do lado espanhol colocou ainda mais tempero
para a partida e ainda é incerto quanto os espanhóis serão
afetados, ainda mais após relatos na imprensa de que os
jogadores se dividiram sobre se Lopetegui deveria ou não
permanecer no posto.
Algumas equipes podem se unir após este tipo de episódio, e
Ramos foi ao Twitter lançar um grito de guerra.
"Somos a seleção nacional, representamos um distintivo,
cores, torcedores e um país", disse. "Nossa responsabilidade e
compromisso é com você e para você. Ontem, hoje e amanhã,
juntos."
É inegável que a Espanha reencontrou sua forma sob
Lopetegui, usando a constante posse de bola para superar
adversários, como demonstrado pela série invicta desde que ele
assumiu a equipe.
Portugal, atual campeão da Europa, perdeu somente uma vez em
24 jogos oficiais desde que Santos assumiu em setembro de 2014.
Mas apesar da presença de jogadores como Cristiano Ronaldo e
Bernardo Silva, a equipe tende a jogar de forma rígida e
pragmática.
A Espanha tem dominado o duelo, vencendo 16 das 35 partidas
entre as duas nações ibéricas, com somente seis vitórias para
Portugal.
Com as seleções de Marrocos e Irã completando a chave, os
dois times ibéricos podem ser perdoados em caso de empate na
sexta, mas Santos tem outras ideias.
"Não concordo com nada que não seja uma vitória", disse.
Viemos aqui para ganhar todos os jogos que disputarmos."


Assuntos desta notícia

Join the Conversation