Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Ali Abdelaty
CAIRO, 2 Jun (Reuters) – Abdel Fattah al-Sisi foi empossado
para um segundo mandato como presidente do Egito neste sábado em
meio a uma repressão a seus oponentes, após uma vitória
esmagadora na eleição em março, na qual todos os sérios
opositores se retiraram.
Aviões de combate da força aérea egípcia desenharam a
bandeira egípcia no ar com fumaça vermelha, branca e preta,
enquanto helicópteros sobrevoavam a comitiva do ex-chefe militar
enquanto ele se aproximava do Parlamento.
"Eu garanto a vocês que aceitar o outro e criar espaços em
comum entre nós serão minhas maiores preocupações para atingir
consenso, paz social e desenvolvimento político real além de
nosso desenvolvimento econômico", disse Sisi em discurso após
seu juramento. O discurso foi seguido de uma saudação de 21
armas em comemoração, enquanto os deputados batiam palmas.
"Eu não vou excluir ninguém desse espaço comum exceto
aqueles que escolhem a violência, o terrorismo e o pensamento
extremista como forma de impor sua vontade", acrescentou Sisi
durante a cerimônia, transmitida ao vivo pela televisão.
Sisi supervisionou uma repressão a opositores políticos e
uma batalha cada vez mais sangrenta contra os insurgentes do
Estado Islâmico na península do Sinai durante seu primeiro
mandato. Ele também lutou para recuperar a economia enquanto
promovia duras medidas de austeridade apoiadas pelo FMI,
vinculadas a um programa de empréstimo de 12 bilhões de dólares.
Seus apoiadores dizem que as duras medidas são necessárias
para proteger o Estado da turbulência desencadeada desde que os
protestos derrubaram o autocrata Hosni Mubarak em 2011.
Seus críticos dizem que ele sufocou a perspectiva de
democracia, enquanto as reformas econômicas que incluem cortes
nos subsídios e aumento de impostos aumentaram os preços e
desgastaram sua popularidade.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS TR


Assuntos desta notícia