Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Ilona Wissenbach
STUTTGART/FRANKFURT 27 Jan (Reuters) – A liderança do
sindicato alemão IG Metall decidiu convocar os trabalhadores
para uma greve de 24 horas em toda a Alemanha, após as
negociações regionais não chegarem a um acordo, informou o
sindicato neste sábado.
De acordo com o sindicato, também se preparam para greves
mais longas, caso um acordo não seja fechado rapidamente.
Cerca de 1 milhão de trabalhadores já participaram de
pequenas passeatas em todo o país este mês para apoiar as
demandas da IG Metall por salários mais altos e o direito a
horas de trabalho reduzidas, mas as greves de 24 horas podem
representar um sério risco para a produção industrial na maior
economia da Europa.
Empregadores em Baden-Wuerttemberg, sede de empresas como a
Daimler e Porsche, informaram neste sábado que o sindicato havia
feito novas demandas não negociáveis na quinta rodada de
conversas.
A IG Metall passou a exigir um aumento salarial de 8 por
cento para 3,9 milhões de trabalhadores de metais e engenharia
em toda a Alemanha durante 27 meses, afirmou a associação
regional de empregadores Suedwestmetall.
O sindicato também pede que os trabalhadores recebam o
direito de reduzir as horas semanais para 28 de 35 para cuidar
de crianças, idosos ou parentes doentes. As empresas ofereceram
um aumento de 6,8 por cento, mas rejeitaram a demanda por
jornadas mais curtas, a menos que também possam aumentar as
horas de trabalho quando necessário.
"No final, o sindicato nem sequer estava disposto a
considerar os custos (dos trabalhadores reduzindo suas horas) na
demanda global", disse Stefan Wolf, da Suedwestmetall.
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447505))
REUTERS MPP


Assuntos desta notícia