Clicky

MetaTrader 728×90

Por David Shepardson
WASHINGTON, 5 Jun (Reuters) – O líder republicano do Comitê
de Comércio do Senado dos Estados Unidos e o principal democrata
no painel demandaram nesta terça-feira que o
presidente-executivo do Facebook , Mark Zuckerberg,
responda uma reportagem que afirma que dados de usuários da rede
social foram compartilhados com pelo menos 60 fabricantes de
dispositivos.
Os senadores John Thune, republicano, e Bill Nelson,
democrata, escreveram para Zuckerberg após o New York Times
reportar que fabricantes de dispositivos puderam acessar dados
de amigos dos usuários do Facebook mesmo se eles negassem
permissão para compartilhar seus dados com terceiros.
A carta pergunta se o Facebook fez auditoria nas parcerias
com fabricantes de dispositivos no âmbito de um pedido de
consentimento de 2011 com a Comissão Federal de Comércio. O
documento também questiona se Zuckerberg quer revisar seu
depoimento perante o Senado dos EUA, ocorrido em abril.
O Facebook disse que aguarda para responder quaisquer
perguntas que o Comitê de Comércio tenha.
A companhia ainda não respondeu centenas de perguntas por
escrito submetidas por membros do Congresso após o depoimento de
Zuckerberg em abril, segundo equipe do Congresso.
A Comissão Federal de Comércio confirmou em março que estava
investigando as práticas de privacidade do Facebook.
Segundo o jornal, o Facebook permitiu que Apple e
outras empresas tivessem acesso "profundo" a dados pessoais dos
usuários sem permissão deles. A publicação disse que o Facebook
permitiu às empresas acesso a dados de amigos de usuários sem
consentimento explícito, mesmo após declarar que não
compartilharia mais informações com terceiros.
Reguladores e autoridades em diversos países aumentaram a
fiscalização sobre o Facebook após dados de 87 milhões de
usuários da rede social terem sido usados pela empresa de
consultoria política Cambridge Analytica, que entrou em falência
após o escândalo.
Na véspera, dois senadores democratas, Edward Markey e
Richard Blumenthal, também escreveram para Zuckerberg.
"Novas revelações de que Facebook forneceu acesso a
informações pessoais de usuários, incluindo religião,
preferências políticas e estado civil para dezenas de produtores
de aparelhos móveis sem o consentimento explícito dos usuários
são muito preocupantes", disseram os senadores na carta.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 5644-7727))
REUTERS FB AAJ


Assuntos desta notícia