Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

BRASÍLIA, 13 Jun (Reuters) – Sem citar o nome do
ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a presidente do Supremo
Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, afirmou que o Tribunal
Superior Eleitoral (TSE) deve resolver antes das eleições de
outubro a possibilidade de candidatos com pendências na Justiça
concorrerem ou não.
Em entrevista à Rádio Gaúcha, ao ser questionada sobre a
insistência do PT de registrar Lula e até mesmo recorrer ao STF
para garantir a sua participação na disputa, Cármen Lúcia
destacou que a Justiça Eleitoral é "muito rápida" e disse não
temer que venha ter "pendências judiciais" em aberto no pleito.
"O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luiz
Fux, tem insistido que, como sempre, todas as questões que sejam
ali levadas serão julgadas a tempo. E eu acredito que a palavra
de um presidente do TSE será devidamente cumprida e que o
brasileiro terá a definição, seja qual for, sobre cada um dos
candidatos que vierem a concorrer neste ano", disse.
O ex-presidente está preso há pouco mais de dois meses
cumprindo pena após ter sido condenado por corrupção passiva e
lavagem de dinheiro no processo do tríplex do Guarujá, no
litoral paulista.
Mesmo preso, Lula lidera todas as pesquisas de intenção de
voto na corrida ao Palácio do Planalto em que aparece como
candidato.
Na entrevista, a presidente do STF deixou em aberto a
possibilidade de o plenário voltar a analisar a possibilidade da
execução da pena após a condenação em segunda instância. Ela,
entretanto, destacou que a matéria foi apreciada pelo Supremo
várias vezes recentemente.

(Por Ricardo Brito
Edição de Alexandre Caverni)
(([email protected];))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation