Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

8 Jan (Reuters) – O governo de São Paulo decidiu ampliar
para todo Estado a vacinação contra a febre amarela, após ser
confirmada no fim de semana a terceira morte em decorrência da
doença na região metropolitana da capital paulista, informaram
autoridades locais de saúde nesta segunda-feira.
"As estratégias de ampliação da vacinação contra a febre
amarela em SP terão andamento com base em critérios
epidemiológicos, com a priorização dos corredores ecológicos —
alcançando demais regiões do território paulista", informou a
Secretaria de Estado de Saúde de SP em comunicado.
O órgão não divulgou data específica para o início da
vacinação ampliada, que foi decidida depois que um homem de 69
anos, morador de Guarulhos, teve morte confirmada por febre
amarela no domingo, elevando para três o número de mortes
causadas pela doença na Grande São Paulo.
Desde o início de 2017 foram confirmados 27 casos de pessoas
infectadas pela doença e 12 mortes por febre amarela silvestre
no Estado de São Paulo, segundo a Secretaria de Estado de Saúde.
Como medida de precaução, parques de São Paulo têm sido
fechados desde outubro do ano passado depois que macacos foram
encontrados mortos com suspeita da doença.
Segundo a Secretaria, o esquema de vacinação será composto
por dose única, conforme recomendado pela Organização Mundial da
Saúde (OMS), e a imunização não está indicada para gestantes,
mulheres amamentando crianças com até 6 meses e imunodeprimidos.
(Por Maria Clara Pestre, no Rio de Janeiro; Edição de Pedro
Fonseca)
(([email protected]; 55 21 2223-7128; Reuters
Messaging:[email protected]))


Assuntos desta notícia