Clicky

MetaTrader 728×90

(Repete texto publicado na noite de terça-feira)
BRASÍLIA, 20 Fev (Reuters) – Por 3 votos a 2, a Sexta Turma
do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu revogar nesta
terça-feira a prisão preventiva decretada desde setembro contra
o empresário Wesley Batista, ligado ao grupo J&F, por uso de
informação privilegiada.
O irmão dele, Joesley Batista, foi beneficiado pela mesma
decisão, mas vai seguir preso, porque há outra ordem de prisão
preventiva contra ele pelo Supremo Tribunal Federal (STF), no
caso da omissão de informações da delação premiada de executivos
da J&F, controladora do grupo JBS .
Os dois haviam se tornado réus em outubro passado sob
acusação do Ministério Público Federal de uso de informação
privilegiada e manipulação de mercado, a partir de dados da
delação premiada que firmaram com a Procuradoria-Geral da
República, para obterem ganhos no mercado financeiro.
A Turma do STJ definiu que Wesley terá de cumprir seis
medidas cautelares diversas da prisão: comparecimento periódico
em juízo no prazo e nas condições fixadas pelo juiz; proibição
de acesso ou frequência a determinados lugares para evitar o
risco de novas infrações; proibição de manter contato com
algumas pessoas; proibição de ausentar-se da comarca; suspensão
do exercício de função pública; e monitoração eletrônica.
Consultada, a J&F afirmou que não comentaria o assunto.

(Por Ricardo Brito, edição Alberto Alerigi Jr. e Aluísio Alves)
(([email protected]; 5511-5644-7753; Reuters
Messaging: [email protected]))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia