Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

BRASÍLIA, 17 Jan (Reuters) – Presidente da Câmara em
exercício, o deputado Fábio Ramalho (MDB-MG) disse nesta
quarta-feira que o governo não tem os votos para aprovar a
reforma da Previdência e que será muito difícil votar a proposta
até fevereiro deste ano.
Em uma entrevista depois de cerimônia no Palácio do
Planalto, Ramalho, que é emedebista mas tem um histórico de
atritos com o Planalto, disse que o governo está fazendo suas
avaliações, mas acredita que o Planalto chegará à mesma
conclusão, de que não há votos suficientes.
"Fevereiro não é a última chance de votar (a Previdência),
mas vejo muita dificuldade", disse. "Eu penso que o governo não
vai conseguir os votos. O governo está fazendo suas avaliações,
mas creio que deve chegar no que pensamos."
"Pelas conversas que estou tendo acho muito difícil. Avançou
muito pouco até agora", disse Ramalho, que defende ainda uma
discussão da Previdência durante todo este ano para ser votada
em 2019. "A discussão não está madura. É uma discussão para
todos os candidatos (a presidente)", afirmou.
Na terça-feira, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia
(DEM-RJ), disse, em Nova York, também não ver com otimismo a
possibilidade da Previdência ser votada em fevereiro.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu; Edição de Alexandre
Caverni)
(([email protected]; +55.61.34267000;
Reuters Messaging:
[email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia