Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Elias Glenn
PEQUIM, 16 Abr (Reuters) – A China provavelmente carregou a
maior parte de seu forte impulso econômico do ano passado para o
primeiro trimestre de 2018, com a repressão do governo aos
riscos financeiros e poluição industrial impactando menos a
atividade do que a esperada anteriormente, mostrou uma pesquisa
da Reuters.
Pequim está tentando manter o equilíbrio econômico, apesar
de enfrentar as crescentes tensões comerciais com seu maior
parceiro comercial, os Estados Unidos, que podem afetar em
bilhões de dólares o comércio internacional.
Pesquisa com 60 economistas mostrou que o crescimento do
Produto Interno Bruto (PIB) provavelmente foi de 6,7 por cento
no primeiro trimestre em relação ao ano anterior, em comparação
ao recorde de 6,8 por cento nos dois trimestres anteriores.
No início do ano, os analistas apontavam desaceleração no
primeiro trimestre para 6,6 por cento.
A previsão de consenso indica que o crescimento permaneceu
confortavelmente acima da meta do governo de cerca de 6,5 por
cento para o ano todo, o que poderia dar às autoridades mais
confiança para intensificar os esforços para reduzir os riscos
no sistema financeiro e a poluição do meio ambiente.
Os dados econômicos da China até agora neste ano apontaram
para um crescimento estável, embora um pouco mais lento, a
partir de 2017, com a produção industrial se mantendo, apesar
dos controles de poluição e dos gastos dos consumidores ainda
serem relativamente resistentes.
O presidente do banco central, Yi Gang, disse na
quinta-feira que os dados econômicos do primeiro trimestre até
agora foram um pouco melhores do que o esperado.
A China divulgará o PIB do primeiro trimestre na
terça-feira, juntamente com a produção industrial de março, as
vendas no varejo, as vendas e investimentos imobiliários e os
dados de investimento em ativos fixos.
Economistas na pesquisa estimam que o PIB cresceu 1,5 por
cento no comparativo trimestral, um pouco menos do que a
expansão de 1,6 por cento no quarto trimestre.
(Por Elias Glenn)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447509))
REUTERS TH PD

<^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^
GRAPHIC – Trends in China's GDP http://tmsnrt.rs/1PFmwVG
^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^>

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation