Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Leika Kihara
TÓQUIO, 12 Jun (Reuters) – Autoridades do banco central do
Japão debaterão nesta semana se fatores estruturais podem estar
por trás da recente inflação decepcionantemente lenta, o que
poderia forçá-los a reduzir as previsões de preços em uma
revisão trimestral em julho.
O Banco do Japão não deve alterar as configurações de
política monetária, mas pode olhar mais de perto para o papel
que a tecnologia e a inovação desempenham na manutenção da
fraqueza da alta dos preços. Isso depois que uma inflação
surpreendentemente fraca frustrou expectativas de que lucros
recordes pudessem levar as empresas a elevar os preços no início
do ano fiscal de abril.
Muitas empresas japonesas tendem a alterar os preços de seus
bens e serviços no novo ano fiscal.
A fraqueza da inflação também poderia forçar o Banco do
Japão a evitar qualquer conversa sobre a redução de seu
programa de estímulo, mesmo quando seus pares europeu e
norte-americano desfazem as políticas adotadas na crise,
disseram fontes familiarizadas com o assunto.
"Quando a inflação está tão contida, é difícil sinalizar até
as perspectivas de uma saída futura da política monetária
frouxa", disse uma das fontes, uma visão repetida por mais duas
fontes.
Em reunião que termina na sexta-feira, o Banco do Japão deve
manter os parâmetros monetários e sua visão de que a economia
continua em curso para uma expansão moderada.
Embora os membros do banco central estejam confiantes de que
o crescimento irá se recuperar da contração no primeiro
trimestre, eles estão estudando o que pode estar segurando a
inflação, disseram as fontes.
Os resultados provavelmente não serão revelados até uma
reunião em julho, mas uma possibilidade é que os esforços
corporativos para aumentar a produtividade podem ter
influenciado a inflação fraca, segundo as fontes.
Em vez de aumentar os salários para atender à escassez de
mão-de-obra ou repassar os custos para os consumidores, as
empresas estão agilizando as operações para sobreviver. O uso
mais amplo de compras online também oferece aos consumidores a
chance de comparar os preços, o que pressiona a inflação.
Tais movimentos, embora bons para a economia a longo prazo,
poderiam pesar sobre o crescimento dos preços por anos, disseram
as fontes, mantendo a meta de inflação de 2 por cento do banco
central japonês inatingível.
(Por Leika Kihara)
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447509))
REUTERS TH CMO


Assuntos desta notícia

Join the Conversation