Clicky

MetaTrader 728×90

JOHANESBURGO, 14 Fev (Reuters) – O presidente da África do
Sul, Jacob Zuma, disse nesta quarta-feira que a determinação do
Congresso Nacional Africano (CNA) para que ele renuncie como
chefe de Estado é "injusta", uma vez que o partido não disse o
que ele fez de errado.
"Eu não acho que seja justo, eu acho que é injusto", disse
Zuma em entrevista à emissora estatal, sobre o pedido por sua
renúncia.
Ele praticamente disse que não irá deixar o cargo, e
acrescentou: "Não há nada que eu tenha feito de errado".
Zuma disse ainda que irá emitir uma declaração mais tarde
nesta quarta-feira.
(Reportagem de James Macharia)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 22237141))
REUTERS MCP PF


Assuntos desta notícia

Join the Conversation