Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Michael Martina
PEQUIM, 13 Fev (Reuters) – Procuradores da China acusaram
Sun Zhengcai, um político graduado caído em desgraça, de
recebimento de propina, noticiou a mídia estatal nesta
terça-feira, o desdobramento mais recente de uma investigação de
corrupção sobre um homem antes considerado um candidato em
potencial ao topo da liderança.
Em um surto de atividade que antecedeu as comemorações de
uma semana do Ano Lunar chinês a partir de quinta-feira, o
Partido Comunista também anunciou que processará o ex-líder da
agência reguladora de internet do país por corrupção.
Sun foi afastado repentinamente de seu cargo de chefe do
partido governista chinês de Chongqing, metrópole do sudoeste e
uma das cidades mais importantes da China, em julho e
substituído por Chen Miner, que é próximo do presidente Xi
Jinping.
Mais tarde ele foi acusado de vazar segredos, receber
propina e abusar de seu poder, e em novembro foi expulso do
Parlamento, perdendo a imunidade contra processos de que
desfrutou como membro do organismo.
Não foi possível contatar Sun ou um representante dele para
obter comentários desde que ele se tornou alvo da investigação.
Sun foi acusado de recebimento de propina por "aceitar
ilegalmente uma grande quantidade de bens de outros" em vários
postos que ocupou ao longo de 15 anos em Chongqing, Pequim, na
província de Jilin e como ministro da Agricultura, relatou a
agência oficial de notícias Xinhua citando procuradores.
(Reportagem adicional de Ben Blanchard e Philip Wen)
((Tradução Redação Brasília, 55 61 3426 7029))
REUTERS RB


Assuntos desta notícia

Join the Conversation