Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Andrew Osborn
MOSCOU, 14 Mar (Reuters) – Vote na eleição presidencial da
Rússia ou aceite hiperinflação e africanos no Exército.
Esta é a mensagem surreal de um vídeo criado para incentivar
as pessoas a participarem da votação, que pesquisas mostram que
o presidente Vladimir Putin está a caminho de vencer facilmente,
e que viralizou na internet.
Embora Putin domine o panorama político russo há 18 anos, o
Kremlin e seus aliados estão se desdobrando para garantir um
alto comparecimento.
O vídeo, que rendeu acusações de racismo e homofobia em
certos meios, foi divulgado pela televisão estatal e assistido
seis milhões de vezes online.
Alexander Kazakov, consultor político pró-Putin que o
colocou em circulação, disse querer fazer com que a vitória do
líder seja totalmente convincente. "Só depois Putin conseguirá
conduzir a melhor política doméstica e externa", disse.
Enquanto Putin, de 65 anos, se prepara para cumprir o que
pode ser seu último mandato de seis anos, a mídia russa, citando
fontes do Kremlin, diz que assessores querem um comparecimento
contundente de 70 por cento, e 70 por cento de votos para Putin.
Embora o presidente seja realmente popular, não existe
competição de fato e as autoridades veem o comparecimento como
um indicador vital de legitimidade. Críticos afirmam que os
esforços para instigar a ida às urnas são tentativas cínicas de
ajudar Putin a se entrincheirar ainda mais no poder.
"A principal tarefa das autoridades nesta 'eleição' é
garantir o alto comparecimento para criar um semblante de
legitimidade", disse o líder opositor Alexei Navalny.
Putin precisa de um comparecimento significativo para conter
seus concorrentes em potencial e manter seus apoiadores
satisfeitos, disse Chris Weafer, da consultoria econômica e
política Macro Advisory.
"Enquanto Putin conseguir mostrar um grande apoio público,
seu lugar entre as elites e dentro do Kremlin está seguro",
disse Weafer.
O porta-voz de Putin, Dmitry Peskov, disse que a campanha de
incentivo ao voto é "absolutamente objetiva" e que as críticas a
ela são infundadas.
Putin conta com o auxílio da TV estatal e do partido
governante e desfruta de um índice de aprovação de cerca de 80
por cento, mas o Kremlin não pode dar como certo um grande
comparecimento às urnas.
(Reportagem adicional de Jack Stubbs e Masha Tsvetkova, em
Moscou, e Kazbek Basayev em Tuapse, no sul da Rússia)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))
REUTERS PF


Assuntos desta notícia