Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Roberta Rampton e David Brunnstrom
BASE DE ANDREWS, Maryland/WASHINGTON, 10 Mai (Reuters) – O
presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebeu três
ex-prisioneiros norte-americanos em uma base militar próxima de
Washington nesta quinta-feira, agradecendo o líder da Coreia do
Norte, Kim Jong Un, por sua libertação e demonstrando otimismo
com uma cúpula em planejamento entre os dois lados.
Os prisioneiros, libertos depois que o secretário de Estado
dos EUA, Mike Pompeo, viajou à capital norte-coreana, pousaram
na Base Conjunta de Andrews, nos arredores de Washington, onde
uma enorme bandeira norte-americana foi suspensa entre as
escadas de dois caminhões de bombeiros estacionados no extremo
da pista de taxiamento.
Trump e sua mulher, Melania, estiveram no avião durante
cerca de cinco minutos antes de os três homens saírem, trocando
apertos de mão com o presidente e acenando para repórteres que
os esperavam e para militares.
"Francamente não achávamos que aconteceria, e aconteceu",
disse Trump depois de agradecer Kim pela soltura dos
compatriotas. "Estamos começando em novos termos. É maravilhoso
que ele tenha soltado os rapazes logo".
Trump disse acreditar que Kim quer levar a Coreia do Norte
"para o mundo real" e tem esperança em um grande avanço na
planejada reunião.
"Acho que temos uma chance muito boa de fazer algo muito
significativo", disse. "A conquista de que mais me orgulharei
será –isto é uma parte– quando desnuclearizarmos a península
inteira".
Trump e Kim se envolveram em uma troca de insultos no ano
passado devido ao desenvolvimento norte-coreano de mísseis
capazes de atingir os EUA, um desafio a resoluções do Conselho
de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). As tensões
começaram a diminuir em fevereiro, coincidindo com a
participação norte-coreana na Olimpíada de Inverno da Coreia do
Sul.
Os detalhes da cúpula em planejamento ainda serão
anunciados, mas uma autoridade dos EUA disse que Cingapura se
tornou o local mais provável para o encontro entre Trump e Kim.
Trump afirmou que a reunião ocorrerá dentro de algumas semanas.
Segundo a Casa Branca, os três ex-prisioneiros seriam
levados ao Centro Médico Militar Nacional Walter Reed, em
Maryland, para uma avaliação médica adicional.
Os três são o missionário coreano-norte-americano Kim
Dong-chul, Kim Sang-duk, também conhecido como Tony Kim, que
passou um mês dando aulas na Universidade de Ciência e
Tecnologia de Pyongyang, que recebe fundos do exterior, antes de
ser preso em 2017, e Kim Hak-song, que deu aulas na mesma
instituição.
A mídia estatal norte-coreana disse que eles foram detidos
ou por subversão ou por cometerem "atos hostis" contra o
governo.
(Reportagem adicional de Steve Holland, em Washington;
Haejin Choi e Christine Kim, em Seul)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))
REUTERS PF


Assuntos desta notícia