Clicky

Profitchart Pro 728×90

Por Steve Holland e David Morgan
WASHINGTON, 13 Set (Reuters) – O presidente dos Estados
Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira que os ricos
podem ter um aumento de impostos, à medida que busca uma grande
reforma fiscal que alcance os democratas opostos a cortes de
impostos para os ricos, enquanto republicanos no Congresso
estabelecem um prazo para divulgarem seu plano.
A Casa Branca e o Congresso, liderado pelos republicanos,
não apresentaram um detalhado plano tributário, apesar de meses
de conversas que excluíram democratas. O presidente da Câmara
dos Deputados, Paul Ryan, disse que um esboço será divulgado
durante a semana de trabalhos que começa em 25 de setembro, com
comitês congressionais elaborando detalhadas legislações nas
semanas subsequentes.
Os democratas criticaram os esforços republicanos de reforma
tributária como sendo benéficos principalmente aos
norte-americanos mais ricos. Trump, um empresário do ramo
imobiliário, disse que os ricos não estarão tendo ganhos com o
plano, que disse ser voltado para fornecer o maior corte de
impostos já feito para a classe média e criar empregos.
"Eu acho que os ricos estarão basicamente onde estão", disse
Trump sobre impostos sobre os ricos, sem especificar o nível de
renda. "Se eles tiverem que crescer, eles vão crescer,
francamente".
Trump irá receber na noite desta quarta-feira o líder
democrata do Senado, Chuck Schumer, e a líder democrata da
Câmara, Nancy Pelosi, para discutir a agenda legislativa com um
foco em reforma tributária, após encontros com grupos
bipartidários de parlamentares na noite de terça-feira e na
tarde desta quarta-feira.
"Nós devemos ser capazes de nos juntarmos para fazer o
governo trabalhar para o povo", disse Trump a repórteres,
conforme se encontrava com oito membros democratas e cinco
membros republicanos da Câmara dos Deputados para tentar
encontrar senso comum sobre impostos, assim como imigração e
saúde.
Perguntado qual a sua mensagem para conservadores céticos
que se preocupam por ele estar se aproximando de democratas,
Trump disse: "Eu sou um conservador e eu te digo que não sou
cético. E eu acho que se pudermos fazer coisas de uma maneira
bipartidária, será ótimo. Agora, pode não dar certo".
Trump pegou líderes republicanos de surpresa na semana
passada ao fechar um acordo com Schumer e Pelosi sobre o limite
de dívida dos EUA e gastos federais por três meses, e também
falou com eles sobre como resolver o destino de 800 mil jovens
adultos levados para os EUA ilegalmente quando crianças, os
chamados "Dreamers" (Sonhadores).
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia

Join the Conversation