Clicky

MetaTrader 728×90

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump dialogou nos últimos dias com os líderes de China, Japão, e de alguns países do Golfo Pérsico, e também deve fazê-lo nesta segunda-feira com os de Alemanha e França, informou a Casa Branca.

Na tarde de domingo, Trump conversou com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, com quem “trocou opiniões sobre a crescente ameaça da Coreia do Norte”, informou a assessoria de imprensa da presidência dos EUA em comunicado.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

“(Os dois chefes de governo) reafirmaram que a aliança entre Estados Unidos e Japão está disposta a defender e responder a qualquer ameaça ou ação da Coreia do Norte”, disse a Casa Branca, que destacou que ambos os líderes falaram da sua “unidade em relação a aumentar a pressão sobre o regime (de Pyongyang) para que mude seu perigoso caminho”.

Na última sexta-feira, Trump se reuniu na Casa Branca com o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e ambos coincidiram em coordenar uma “resposta enfática” ao temerário “e brutal regime” norte-coreano e a seus testes constantes de armas.

Na conversa, Trump e Abe disseram que esperam se reunir esta semana durante a reunião do G20 em Hamburgo, na Alemanha.

O tema da ameaça norte-coreana e seu programa nuclear e balístico também foi o foco da conversa entre Trump e o presidente chinês Xi Jinping, na qual ambos “reafirmaram seu compromisso com a desnuclearização da Península da Coreia”.

Trump reiterou a Xi sua “determinação para conseguir relações comerciais mais equilibradas com seus sócios” e ambos também acertaram um encontro durante a cúpula de Hamburgo.

Além dos mandatários de China e Japão, o presidente americano falou no domingo, separadamente, com o rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud , com o príncipe de Abu Dhabi, Mohammed bin Zayed Al Nahyan, e com o emir do Catar, Tamim bin Hamad Al Thani.

Nessas conversas, Trump manifestou aos líderes do Golfo sua preocupação pela disputa entre Catar e alguns de seus vizinhos e reiterou “a importância de acabar com o financiamento ao terrorismo e de desmascarar as ideologias extremistas”, acrescentou a Casa Branca.

O presidente dos EUA também reiterou que a unidade na região é fundamental para derrotar o terrorismo e promover a estabilidade regional e insistiu que “acredita que o objetivo primordial de sua iniciativa é acabar com o financiamento ao terrorismo”.

Os Estados Unidos pediram em dias anteriores que Catar e os quatro países árabes em conflito com esta nação, Arábia Saudita, Egito, Bahrein e Emirados Árabes Unidos (EAU), chegassem a uma solução para pôr fim à disputa diplomática na qual estão envolvidos desde 5 de junho.

Esses países que lideram a crise com o Catar enviaram a Doha na semana passada uma lista de demandas que incluem o fechamento da emissora de televisão catari “Al Jazeera”, o fim das relações diplomáticas com o Irã e o fechamento de uma base militar turca no emirado, e lhe deram até antes desta terça-feira, 4 de julho, para cumprir com essas exigências.

Em uma mensagem publicada esta manhã em seu perfil pessoal no Twitter, Trump anunciou que também falará hoje com a chanceler alemã, Angela Merkel, e com o presidente da França, Emmanuel Macron, sem dar mais detalhes a respeito.

As informações são da Ag. EFE


Assuntos desta notícia