Clicky

MetaTrader 728×90

Por Christine Kim
SEUL, 12 Mar (Reuters) – O silêncio da Coreia do Norte a
respeito de cúpulas futuras com os Estados Unidos e a Coreia do
Sul provavelmente se deve a uma cautela relativa à postura que
adotará nas reuniões, disse o Ministério da Unificação
sul-coreano nesta segunda-feira.
A mídia norte-coreana mencionou a visita de uma delegação do
vizinho do sul na semana passada, mas não houve cobertura do
convite de seu líder, Kim Jong Un, ao presidente dos EUA, Donald
Trump, ou ao presidente sul-coreano para debater o futuro do
programa de armas nucleares de Pyongyang.
"Não vimos nem recebemos uma resposta oficial do regime
norte-coreano com relação à cúpula Coreia do Norte-EUA", disse o
porta-voz ministerial Baik Tae-hyun em um boletim à imprensa.
"Sinto que estão abordando esta questão com cautela e que
precisam de tempo para organizar sua postura."
As autoridades da Coreia do Sul que levaram o convite de Kim
a Washington estão visitando a China e o Japão nesta semana para
inteirar seus vizinhos sobre as conversas.
O diretor do Escritório de Segurança Nacional da Coreia do
Sul, Chung Eui-yong, que liderou a delegação, seguirá para a
Rússia na terça-feira depois de se encontrar com o presidente
chinês, Xi Jinping, nesta segunda-feira, informou a Casa Azul.
Em Pequim, Chung agradeceu o papel da China em uma reunião
com seu diplomata mais graduado, o Conselheiro de Estado Yang
Jiechi.
"Nosso presidente, Moon Jae-in, e o governo acreditam que
vários avanços para a conquista do objetivo da paz e da
desnuclearização da península coreana foram feitos, com o apoio
ativo e a contribuição do presidente Xi Jinping e do governo
chinês", disse ele.
A China está disposta a incentivar o desenvolvimento
saudável e estável das relações Coreia do Norte-Coreia do Sul,
afirmou Yang.
"Atualmente, como emergiram mudanças positivas na península
coreana, os esforços para colocar o processo de desnuclearização
da península coreana de volta nos trilhos da resolução por meio
do diálogo se harmonizam com a direção que as resoluções do
Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU)
estabeleceram quanto à Coreia do Norte", acrescentou Yang.
Trump concordou em se encontrar com Kim Jong Un até o final
de maio, e as duas Coreias farão uma cúpula até o fim de abril.
Ainda não se definiu o local para a cúpula Coreia do Norte-EUA,
mas Kim e Moon se reunirão no vilarejo de Panmunjom, situado na
fronteira entre os dois países.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia