Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Idrees Ali
BRUXELAS, 15 Fev (Reuters) – O secretário de Defesa dos
Estados Unidos, Jim Mattis, exortou a Turquia a manter o foco no
combate aos militantes do Estado Islâmico na Síria, informou um
comunicado do Pentágono divulgado nesta quinta-feira.
As relações entre os EUA e a Turquia, ambos membros da
Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), se
fragilizaram devido aos interesses divergentes na guerra civil
síria.
Washington está concentrada na derrota do grupo jihadista,
enquanto Ancara, determinada a evitar que os curdos sírios
ganhem autonomia e incentivem insurgentes curdos em seu solo,
lançou no mês passado uma incursão militar na região síria de
Afrin para varrer a milícia curda YPG da zona de sua fronteira
sul.
Mattis fez o comentário durante um encontro com seu colega
turco, Nurettin Canikli, na quarta-feira, nos bastidores de uma
reunião da Otan.
"Ele pediu que se renove o foco na campanha para derrotar o
Isis (Estado Islâmico), e para evitar que qualquer vestígio da
organização terrorista se reconstitua na Síria", disse o
comunicado.
Os dois homens concordaram em manter plenamente as
atividades bilaterais de defesa e procurar maneiras de
fortalecer ainda mais a cooperação, informou o Pentágono.
A Turquia ameaçou abrir caminho para a cidade síria de
Manbij, sob controle de uma força liderada pela YPG, e alertou
as tropas norte-americanas situadas no local a não interferirem.
Washington disse não ter planos de retirar seus soldados.
Ancara tem demonstrado revolta com o apoio dos EUA à YPG,
que vê como uma organização terrorista e uma extensão do banido
Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que vem mantendo
uma insurgência em solo turco há mais de 30 anos. Washington tem
apoiado a YPG na luta contra o Estado Islâmico na Síria.
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))
REUTERS PF


Assuntos desta notícia