Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

BERLIM, 8 Dez (Reuters) – As exportações alemãs caíram
inesperadamente em outubro, enquanto a forte demanda doméstica
impulsionou as importações, reduzindo o superávit comercial e se
somando às evidências de que a maior economia da Europa começou
o quarto trimestre com base fraca.
A economia alemã, que deve crescer mais de 2 por cento
neste ano, está desfrutando do crescimento liderado pelos
consumidores, impulsionado pelo emprego recorde, aumento real
dos salários, inflação moderada e custos ultrabaixos dos
empréstimos.
As exportações ajustadas sazonalmente recuaram 0,4 por cento
no mês, enquanto as importações cresceram 1,8 por cento, segundo
dados do Agência Federal de Estatística divulgados nesta
sexta-feira. As expectativas sobre exportações eram de alta de 1
por cento, enquanto as importações superaram a previsão de alta
de 1,1 por cento.
"O setor de exportação voltou a ser importante motor de
crescimento em 2017", disse o economista do ING Carsten Brzeski,
acrescentando que números decepcionantes foram seguidos por
recuperações impressionantes.
As importações alemãs de países da União Europeia cresceram
10,1 por cento, enquanto as de países de fora do bloco subiram
4,8 por cento.
O superávit comercial ajustado sazonalmente caiu a 19,9
bilhões de euros, ante os 21,9 bilhões de euros em números
revisados para cima de setembro. A leitura de outubro foi menor
que a previsão de consenso da Reuters de 21,8 bilhões de euros.
(Por Michael Nienaber)
((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7509))
REUTERS TF PD


Assuntos desta notícia