Clicky

MetaTrader 728×90

Por Katya Golubkova e Dmitry Solovyov
MOSCOU, 21 Nov (Reuters) – O presidente da Rússia, Vladimir
Putin, recebeu o líder da Síria, Bashar al-Assad, para conversar
sobre a necessidade de se passar das operações militares para
uma solução política para o conflito sírio, informou o Kremlin
nesta terça-feira.
A Rússia está empenhada em criar um consenso internacional
para um acordo de paz para a Síria mais de dois anos depois de
Moscou iniciar uma intervenção militar que virou o conflito a
favor de Assad.
Putin também se reunirá com os líderes do Irã e da Turquia,
duas outras potências envolvidas com o conflito sírio, na
quarta-feira. Ele disse que, após o encontro com Assad,
conversará por telefone com o presidente dos Estados Unidos,
Donald Trump, e com líderes do Oriente Médio.
"Ainda temos um caminho longo a percorrer antes de obtermos
uma vitória completa sobre os terroristas. Mas no que diz
respeito ao nosso trabalho conjunto no combate ao terrorismo no
território da Síria, esta operação militar de fato está se
encerrando", disse Putin a Assad em comentários exibidos pela
televisão russa.
"Agora o mais importante, claro, é passar para as questões
políticas, e noto com satisfação sua prontidão para trabalhar
com todos aqueles que querem a paz e uma solução (para o
conflito)", afirmou Putin.
O foco declarado dos esforços de pacificação da Rússia é um
Congresso de Povos Sírios, iniciativa que incluiria todos os
grupos étnicos do país e os lados em guerra.
Tentativas anteriores de mediar um acordo de paz fracassaram
porque as potências envolvidas no conflito têm abordagens
diferentes. Irã, Rússia e a milícia libanesa Hezbollah vêm
apoiando Assad, enquanto EUA, Turquia e países do Golfo Pérsico
endossam os opositores do líder sírio.
Algumas pessoas a par do pensamento do Kremlin dizem que,
para obter um acordo de paz, a Rússia não insistirá em manter
Assad no poder – contanto que as instituições do Estado sírio
permaneçam intactas.
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))
REUTERS PF


Assuntos desta notícia