Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

BEIRUTE, 5 Dez (Reuters) – O primeiro-ministro do Líbano,
Saad al-Hariri, cancelou sua renúncia nesta terça-feira e disse
que todos os membros do governo concordaram em manter distância
de conflitos em países árabes.
Hariri entregou o cargo em uma transmissão feita da Arábia
Saudita um mês atrás, mas disse que poderia voltar atrás se
todas as partes do governo libanês concordassem em aderir à
política de Estado de "dissociação" de conflitos regionais.
Beirute disse em um comunicado lido por Hariri: "O gabinete
agradece seu líder (Hariri) pela posição e por revogar sua
renúncia".
"Todos os componentes políticos (do governo) decidem se
dissociar de todos os conflitos, disputas, guerras ou assuntos
internos de países árabes irmãos para preservar as relações
econômicas e políticas do Líbano", disse Hariri.
Sua oferta de renúncia mergulhou o país em um conflito entre
Riad e seu principal inimigo regional, o Irã.
Autoridades libanesas disseram que a Arábia Saudita coagiu
Hariri, aliado de longa data do reino, a renunciar e o manteve
contra sua vontade até que uma intervenção da França propiciou
sua volta para casa – o que os sauditas negam.
O Irã apoia o Hezbollah, grupo armado xiita poderoso que faz
parte do governo libanês e que Riad acusa de semear discórdia no
mundo árabe com o apoio de Teerã.
A reunião de gabinete desta terça-feira na qual o comunicado
foi acertado foi a primeira desde que a renúncia de Hariri levou
o país a uma crise política.
(Por Lisa Barrington e Ellen Francis)
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS TR


Assuntos desta notícia

Join the Conversation