Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

(Reuters) – O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, deixou aberta, em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo desta quinta-feira, a possibilidade do Palácio do Planalto apoiar a uma candidatura do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), à Presidência, citando o apoio do tucano à reforma da Previdência como um fator decisivo.

Segundo o ministro, o governo só vai começar a discutir nomes para a eleição presidencial após a aprovação no Congresso da reforma previdenciária, que tem votação na Câmara dos Deputados prevista para fevereiro.

MetaTrader 300×250

"A posição que o governador (Alckmin) está tomando em relação à reforma da Previdência tem como consequência uma retomada de aproximação", disse Marun ao Estadão.

"Vejo agora essa posição firme em defesa da reforma como um fator que abre espaço para a reaproximação, e, sem dúvida, ele é uma das candidaturas que podem representar esse projeto do governo", acrescentou.

Questionado se o governo tem votos suficientes para aprovar a reforma da Previdência, Marun reiterou que o ambiente está "muito mais favorável".
OLBRTOPNEWS Reuters Brazil Online Report Top News 20180104T100211+0000


Assuntos desta notícia