Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Andreas Rinke e Markus Wacket
BERLIM, 31 Jan (Reuters) – Os conservadores da chanceler da
Alemanha, Angela Merkel, concordaram com seus parceiros em
potencial do Partido Social-Democrata (SPD) nesta quarta-feira a
respeito das metas climáticas para 2030, um sinal de progresso
firme nas conversas sobre a formação de uma coalizão de governo
que os dois lados almejam concluir dentro de uma semana.
Merkel, enfraquecida desde que perdeu votos para a
extrema-direita na eleição de setembro, está depositando suas
esperanças em um quarto mandato na retomada da 'grande coalizão'
com o SPD para acabar com quatro meses de limbo político na
maior economia da Europa.
Após um avanço no tema espinhoso do acolhimento de
familiares de imigrantes na terça-feira – embora este tenha sido
eclipsado por uma desavença subsequente sobre os detalhes -, os
partidos resolveram outros assuntos menos conflituosos, como a
política ambiental.
Refletindo um esboço de acordo obtido durante conversas
exploratórias ocorridas no início deste mês, as siglas
desistiram da meta do governo anterior de reduzir as emissões de
CO2 para 40 por cento até 2020 em relação aos níveis de 1990.
Embora 'reconhecendo' essa meta, documentos vistos pela
Reuters mostram que o foco agora é uma meta de cumprimento
obrigatório de diminuir as emissões em 55 por cento até 2030 por
meio de cortes no transporte, na agricultura, na energia e nas
construções, apoiados por incentivos ou subsídios fiscais.
Mais tarde na terça-feira, os partidos também concordaram
com medidas para criar mais 8 mil empregos no setor de cuidados
médicos e em melhorar os salários.
Qualquer pacto dependerá da aprovação dos membros do SPD,
que votarão depois que os líderes partidários entrarem em acordo
– possivelmente na conclusão do final de semana ou no início da
semana que vem.
(Reportagem adicional de Thorsten Severin)
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS TR


Assuntos desta notícia