Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Crispian Balmer e Gavin Jones
ROMA, 14 Mai (Reuters) – O partido italiano
anti-establishment Movimento 5 Estrelas e a Liga, de
extrema-direita, conseguiram nesta segunda-feira mais tempo para
montar um governo, em meio a sugestões de que estavam lutando
para concordar em um primeiro-ministro para permitir suas
políticas de grandes gastos.
Buscando acabar com 10 semanas de impasse após eleições
inconclusivas, era esperado que os dois partidos apresentassem
seus planos de coalizão e o nome de seu candidato para comandar
o novo governo em um encontro com o presidente Sergio
Mattarella.
Mas após passar somente 30 minutos no escritório de
Mattarella, o líder do 5 Estrelas, Luigi Di Maio, disse a
repórteres que o programa ainda é um trabalho em andamento. Ele
também se negou a dizer quem pode ser a escolha para
primeiro-ministro.
“Nós concordamos que precisamos avançar rapidamente, mas
conforme estamos escrevendo o que será o programa de governo
para os próximos cinco anos, é muito importante que façamos o
melhor possível, então dissemos ao presidente que nós precisamos
de mais alguns dias”, disse Di Maio.
O presidente concedeu o pedido e, em um sinal de que ainda
pode demorar um tempo antes de um novo governo ser instalado, a
Liga informou que irá realizar um referendo informal com seus
eleitores em 19 e 20 de maio sobre qualquer acordo. O 5 Estrelas
também informou que irá colocar qualquer acordo para uma votação
online de seus membros.
Os dois partidos buscam implementar grandes cortes de
impostos, abolir a impopular reforma da Previdência e introduzir
novos programas sociais de pagamentos para a crescente população
pobre da Itália.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia

Join the Conversation