Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

BRASÍLIA, 10 Out (Reuters) – O deputado Bonifácio de Andrada
(PSDB-MG) deve apresentar o parecer sobre a denúncia contra o
presidente Michel Temer e dois ministros à Comissão de
Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara às 15h desta
terça-feira, informou o presidente da comissão, deputado Rodrigo
Pacheco (PMDB-MG).
Segundo Pacheco, o relator ainda trabalha na finalização do
parecer, razão pela qual a sessão da CCJ iniciada pela manhã
deve ser suspensa e retomada à tarde para a apresentação do
relatório. Ainda que já soubesse da impossibilidade de o relator
apresentar o parecer pela manhã, Pacheco aproveitou a reunião
para responder questões de ordem.
Boa parte dos questionamentos dos parlamentares
–apresentados na forma de requerimentos e respondidos como
questões de ordem pelo presidente do colegiado– pedia o
fatiamento da denúncia, de forma a analisar a atuação de acusado
por acusado.
Pacheco negou, como já havia feito em outras ocasiões, a
possibilidade de desmembramento da denúncia.
"Na CCJ, a nossa apreciação haverá de ser sobre um único
parecer emitido pelo relator", argumentou o presidente da
comissão. "Se houver alguma objeção com relação a algum ponto
… haverá do deputado dizer não ao parecer", afirmou,
acrescentando que terão de ser feitas "tantas quantas
necessárias" votações para que a maioria da comissão fique
expressa.
A denúncia oferecida ainda sob o comando do
ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot tem como alvos
Temer e os ministros Moreira Franco, da Secretaria-Geral da
Presidência, e Eliseu Padilha, da Casa Civil, pelo crime de
organização criminosa. Também acusa o presidente de atuar pela
obstrução das investigações.
Segundo Pacheco, a natureza da acusação de organização
criminosa cria "impedimentos" ao desmembramento do caso.
O presidente da CCJ negou ainda questionamento sobre a
decisão do PSC de ceder sua vaga na comissão ao tucano Bonifácio
de Andrada após a decisão do PSDB de retirar o relator da vaga a
que o partido tinha direito no colegiado.
(Reportagem de Maria Carolina Marcello; Edição de Pedro
Fonseca)
(([email protected]; 55 21 2223-7128; Reuters
Messaging:pe[email protected]))


Assuntos desta notícia