Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

BEIRUTE, 7 Dez (Reuters) – O jornal libanês pró-Hezbollah
al-Akhbar declarou "morte à América" em sua primeira página
nesta quinta-feira, na reação mais forte de uma cobertura
midiática libanesa totalmente crítica à decisão do presidente
dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como
capital de Israel.
Na quarta-feira, Trump reconheceu oficialmente Jerusalém
como a capital israelense e disse que irá transferir a embaixada
dos EUA para a cidade, provocando raiva e frustração em países
árabes.
Sayyed Hassan Nasrallah, líder do Hezbollah, grupo apoiado
pelo Irã, deve transmitir a primeira reação da organização à
decisão de Trump em pronunciamento televisionado às 18h (14h no
horário de Brasília) desta quinta-feira.
O Akhbar chamou a decisão de Trump do "novo Balfour da
América", em referência à declaração de Balfour, na qual o Reino
Unido apoiou o estabelecimento de uma pátria judaica no Oriente
Médio há um século.
"Hoje, na Palestina, há uma resistência capaz e empoderada
que possui milhares de foguetes que podem atingir Tel Aviv",
disse.
O Hezbollah, uma organização política e militar fortemente
armada, tem lutado em diversos conflitos contra Israel desde sua
formação em 1982.
(Reportagem de Sarah Dadouch)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 22237141))
REUTERS MCP ES


Assuntos desta notícia

Join the Conversation