Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Por Josh Smith
SEUL, 30 Nov (Reuters) – Imagens do teste de míssil
norte-coreano mais recente divulgadas nesta quinta-feira
mostraram novos motores de foguete e um design maior que
provavelmente deixa Kim Jong Un mais perto de seu objetivo de
lançar uma ogiva nuclear contra qualquer alvo do mundo, mas sem
grande precisão, disseram analistas.
A Coreia do Norte liberou dezenas de fotos e um vídeo depois
do lançamento de quarta-feira do novo míssil Hwasong-15, que o
líder norte-coreano Kim declarou ter "finalmente concretizado a
grande causa histórica de completar a força nuclear estatal".
Desde o lançamento de julho do Hwasong-14, seu primeiro
míssil balístico intercontinental (ICBM, na sigla em inglês),
analistas que estudam a Coreia do Norte vêm procurando sinais de
que o país desenvolveu sistemas de orientação precisos, motores
de foguete confiáveis e potentes e um veículo de reentrada capaz
de proteger uma ogiva nuclear enquanto acelera rumo ao seu alvo.
"A Coreia do Norte está continuando a buscar seu ICBM de uma
forma metódica e pragmática, fazendo progresso em passos
incrementais", disse Joseph Bermudez, do 38 North, um projeto de
monitoramento da Coreia do Norte sediado em Washington
Mas autoridades dos Estados Unidos observaram que Pyongyang
não provou que ele conta com um sistema de orientação preciso
para um ICBM ou um veículo de reentrada eficiente.
O porta-voz do Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul, Roh
Jae-cheon, alertou haver necessidade de mais análises para se
determinar o desempenho completo do Hwasong-15, mas disse que
seu vizinho do norte fez mudanças consideráveis desde o
Hwasong-14.
"Nossa análise inicial das fotos mostrou que houve
diferenças claras entre o Hwasong-15 e o Hwasong-14 em termos da
aparência da ogiva, da junção do primeiro e do segundo estágio
do míssil e do tamanho geral", disse Roh em um informe à
imprensa nesta quinta-feira.
A Coreia do Norte disse que o novo míssil alcançou uma
altitude de cerca de 4.475 quilômetros e percorreu 950
quilômetros durante seu voo de 53 minutos, mais alto e mais
longe do que qualquer projétil norte-coreano, antes de cair no
mar perto do Japão.
Analistas dizem que a grande dimensão do míssil, aparente de
imediato nas fotos, pode acomodar um sistema de propulsão mais
potente.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia