Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Por Chris Kahn
MANCHESTER, Estados Unidos, 30 Abr (Reuters) – O entusiasmo
pelo Partido Democrata está diminuindo entre os eleitores jovens
dos Estados Unidos, os chamados "millennials", no momento em que
os candidatos se preparam para as cruciais eleições legislativas
de meio de mandato, mostrou uma pesquisa de intenção de voto da
Reuters/Ipsos.
A sondagem online com mais de 16 mil eleitores registrados
com idades entre 18 e 34 anos revelou que sua preferência por
democratas em vez de republicanos no Congresso diminuiu cerca de
9 pontos percentuais nos últimos dois anos, ficando em 46 por
cento no geral. Cada vez mais destes eleitores também dizem que
o Partido Republicano é melhor na condução da economia.
Embora quase dois de três eleitores jovens entrevistados
tenha dito não gostar do presidente republicano Donald Trump,
esse repúdio não se estende necessariamente a todos os
republicanos ou se traduz diretamente em votos para candidatos
democratas ao Congresso.
Isso representa um problema em potencial para os democratas,
que passaram a considerar os millennials como um eleitorado
essencial e que precisarão de toda a lealdade que puderem
conseguir para obter os 23 assentos necessários para assumirem o
controle da Câmara dos Deputados em novembro.
Os eleitores jovens simbolizam uma oportunidade e um risco
para os dois partidos, disse Donald Green, professor de ciência
política da Universidade Columbia da cidade de Nova York.
"Eles não são tão comprometidos com um partido", disse
Green. "São mais fáceis de convencer do que, digamos, pessoas de
50 ou 60 anos que não mudam de ideia com muita frequência".
Terry Hood, afro-norte-americano de 34 anos que trabalha em
uma loja Dollar General de Baton Rouge, na Louisiana, e
participou da pesquisa disse ter votado na democrata Hillary
Clinton na eleição presidencial de 2016, mas que cogitará um
republicano para o Congresso por acreditar que o partido está
tornando mais fácil encontrar empregos e aplaudir a reforma
tributária recente encampada pela sigla governista.
A pesquisa Reuters/Ipsos conversou com eleitores jovens nos
três primeiros meses deste ano e no mesmo período de 2016. Só 28
por cento destes expressaram apoio explícito aos republicanos na
sondagem de 2018, aproximadamente a mesma cifra de dois anos
atrás — mas isso não significa que o resto acabará apoiando os
democratas, segundo a enquete. Um número crescente de eleitores
de 18 e 34 anos disse que ainda não decidiu, escolherá um nome
de um terceiro partido ou nem votará.
Os millennials estão divididos quase igualmente quando
indagados sobre qual partido tem um plano melhor para a economia
— 34 por cento apontam os democratas e 32 por cento escolhem os
republicanos.
Após a derrota dura da eleição presidencial de 2016, o
Partido Democrata aprendeu que precisa buscar eleitores jovens
em seu próprio terreno, o que inclui as redes sociais e campi
universitários, disse Elizabeth Renda, do Comitê Nacional
Democrata, que se especializa em cortejar esta parcela do
eleitorado.
(Reportagem adicional de Grant Smith em Nova York)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))
REUTERS PF


Assuntos desta notícia