Clicky

MetaTrader 728×90

ANCARA/SOCHI, 13 Nov (Reuters) – O presidente da Turquia,
Tayyip Erdogan, criticou intervenções dos Estados Unidos e da
Rússia na Síria nesta segunda-feira e disse que caso os países
acreditem verdadeiramente que uma solução militar é impossível,
deveriam retirar suas tropas.
O presidente russo, Vladimir Putin, e o presidente dos EUA,
Donald Trump, disseram em comunicado conjunto no sábado que irão
continuar a lutar contra o Estado Islâmico na Síria, embora
concordando que não há solução militar para o conflito de seis
anos no país.
"Estou tendo problemas para entender estes comentários",
disse Erdogan a repórteres antes de viajar à Rússia para
conversas com Putin. "Caso uma solução militar esteja fora de
questão, então estes que dizem isto deveriam retirar suas
tropas".
"Então um método político deveria ser buscado na Síria,
maneiras de seguir para eleições deveriam ser examinadas… Nós
iremos discutir isto com Putin", disse.
Após mais de quatro horas de conversas com Putin na cidade
de Sochi, no sul da Rússia, Erdogan disse que os dois líderes
haviam concordado em focar em uma solução política para o
conflito.
Putin disse que a Rússia irá continuar a trabalhar na Síria
com a Turquia e que seus esforços estavam produzindo resultados:
"O nível de violência definitivamente tem sido reduzido,
condições favoráveis estão sendo criadas para a progressão de um
diálogo inter-sírio".
Nenhum dos líderes entrou em detalhes mais específicos.
Perguntado se os dois discutiram os comentários anteriores de
Erdogan, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que as
conversas foram sobre questões mais complexas que não podem ser
tornadas públicas, de acordo com a agência de notícias RIA.
A Turquia tem se aborrecido com missões russas e
norte-americanas na Síria. Antes de sua viagem à Rússia, Erdogan
disse que tanto Moscou, que apoia o presidente Bashar al-Assad,
quanto Washington, que armou forças sírias curdas YPG que Ancara
vê como aliadas a separatistas que lutam no sudeste da Turquia,
estabeleceram bases.
"Os Estados Unidos disseram que sairiam completamente do
Iraque, mas não o fizeram. O mundo não é estúpido, algumas
realidades são ditas de forma diferente e praticadas de forma
diferente", afirmou ele.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS TR


Assuntos desta notícia

Join the Conversation