Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

BRASÍLIA (Reuters) – A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta quarta-feira parecer pela constitucionalidade da PEC do fim do foro privilegiado.

De autoria do líder do DEM na Casa, deputado Efraim Filho (PB), a PEC extingue o chamado foro privilegiado para autoridades como deputados, senadores, governadores, ministros, juízes e integrantes do Ministério Público.

MetaTrader 300×250

"O foro por prerrogativa de função, popularmente chamado de ‘foro privilegiado’, é verdadeiro resquício aristocrático que ainda permanece na nossa Constituição Federal. Se de um lado há o crescente clamor social pelo combate à corrupção, de outro temos um sistema desigual entre as autoridades e os cidadãos comuns desprovidos de prerrogativas. Essa seletividade só transmite à sociedade uma mensagem: a de impunidade”, diz Efraim em seu parecer.

“Desse modo, o fim do ‘foro privilegiado’ afastará não apenas a ideia de blindagem de certas autoridades, especialmente em casos de corrupção, mas resgatará o princípio republicano de que todos são iguais perante a lei”, afirmou.

A Proposta de Emenda à Constituição, já aprovada pelo Senado, prevê ainda que o foro fica mantido apenas para o presidente da República, o vice-presidente, e os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Aprovada pela CCJ, a PEC precisa ser debatida por uma comissão especial. Efraim tem a expectativa de que essa comissão seja instalada ainda neste ano. Encerrada a tramitação na comissão, a PEC ainda precisará passar por dois turnos de votação no plenário da Câmara, onde precisará obter, nas duas ocasiões, ao menos 308 votos.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)
OLBRTOPNEWS Reuters Brazil Online Report Top News 20171122T175051+0000


Assuntos desta notícia