Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

CARACAS, 10 Mai (Reuters) – O pastor evangélico Javier
Bertucci ignorou nesta quinta-feira pedidos para se retirar da
eleição presidencial da Venezuela a fim de apoiar um candidato
mais proeminente, dividindo a já fraturada oposição venezuelana.
A maior coalizão formal da oposição da Venezuela está
boicotando a eleição presidencial de 20 de maio porque muitos de
seus políticos principais estão presos, exilados ou impedidos de
se candidatar. A coalizão diz que a votação é um esquema montado
para legitimar o presidente Nicolás Maduro.
A decisão deixou espaço para alternativas como Bertucci e o
principal desafiante de Maduro, o ex-governador Henri Falcón.
Muitos apoiadores da oposição não confiam nos dois candidatos e
planejam se abster da votação, mas ter dois candidatos rivais da
oposição irá dividir os votos daqueles que irão às urnas.
Falcón começou mais popular, mas Bertucci aparenta estar
ganhando terreno em diversas pesquisas recentes de opinião.
“Se eu estivesse certo que devesse sair, que Falcón iria
vencer, eu iria sair. Mas este não é o cenário”, disse a
repórteres o pastor, cuja campanha tem sido centrada em
distribuir sopa para venezuelanos famintos e pregar valores
evangélicos.
Falcón também rejeitou a possibilidade de se juntar a
Bertucci, argumentando que é ele quem está à frente nas
pesquisas.
A campanha de Maduro também irá se beneficiar de auxílios
estatais, coerção de funcionários públicos e a formação
pró-Maduro do conselho eleitoral.
(Reportagem de Vivian Sequera e Deisy Buitrago)
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759))
REUTERS ES


Assuntos desta notícia

Join the Conversation