Clicky

MetaTrader 728×90

(Texto atualizado com declaração do presidente dos EUA, Donald
Trump)
Por Christine Kim e Makini Brice
WASHINGTON/SEUL, 9 Mai (Reuters) – O presidente dos Estados
Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira que três
americanos que eram mantidos presos pela Coreia do Norte foram
soltos e estão a caminho de casa acompanhados do secretário de
Estado norte-americano, Mike Pompeo.
"Tenho o prazer de informá-los que o secretário de Estado
Mike Pompeo está no ar e voltando da Coreia do Norte com 3
senhores maravilhosos que todos estão muito ansiosos em
encontrar. Eles parecem estar em bom estado de saúde", escreveu
Trump em mensagem no Twitter.
O presidente disse que receberá Pompeo e os três
norte-americanos quando eles pousaram na base da Força Aérea dos
EUA em Andrews, nos arredores de Washington, na madrugada de
quinta-feira.
Pompeo desembarcara em Pyongyang mais cedo nesta
quarta-feira oriundo do Japão. O principal diplomata
norte-americano e autoridades que o acompanham foram recebidos
para um almoço por Kim Yong Chol, ex-chefe de espionagem e
atualmente diretor do Departamento da Frente Unida, responsável
pelas relações intercoreanas.
Ao anunciar anteriormente a ida de seu secretário de Estado
para uma segunda visita à Coreia do Norte em menos de seis
semanas, Trump informou que os dois países combinaram uma data e
um local para a cúpula entre ele e o líder norte-coreano, Kim
Jong-un, mas não divulgou detalhes.
No almoço desta quarta-feira, Pompeo disse que os EUA estão
comprometidos a trabalhar com a Coreia do Norte para alcançar a
paz na península coreana.
O ex-chefe da espionagem norte-coreana , cujas declarações
constaram de um informe coletivo, disse ter "muita esperança de
que os Estados Unidos desempenharão um papel muito grande no
estabelecimento da paz na península coreana".
Em resposta, Pompeo disse que o grupo que o acompanha está
"igualmente comprometido a trabalhar com vocês para alcançar
exatamente" isso.
"Durante décadas fomos adversários. Agora temos esperança de
que poderemos trabalhar juntos para resolver este conflito,
afastar as ameaças ao mundo e fazer seu país ter todas as
oportunidades que seu povo tanto merece", acrescentou o
secretário de Estado.
(Reportagem adicional de Ju-min Park, em Seul)
((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))
REUTERS PF


Assuntos desta notícia