Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

(Texto atualizado com mais informações)
Por David Sahl
SCHWERTE, Alemanha, 14 Fev (Reuters) – O Partido
Social-Democrata da Alemanha (SPD) irá lutar por suas políticas
no próximo governo com Angela Merkel, disse nesta quarta-feira a
principal candidata à liderança do partido de centro-esquerda,
acrescentando que a chanceler conservadora está chegando ao fim
de sua carreira.
Buscando conseguir apoio para um acordo para renovar uma
aliança com o bloco conservador de Merkel, que membros do SPD
precisam ratificar em cédulas postais, Andrea Nahles disse que o
partido terá que se reinventar ao lutar por suas políticas em um
governo de coalizão.
"Nós não iremos fugir (da briga) neste governo. Nós iremos
fazer nossas próprias propostas políticas. Nós iremos confrontar
conscientemente a sra. Merkel", disse Nahles em duro discurso em
Schwerte, uma cidade no Estado da Renânia do Norte-Vestfália,
tradicional centro do SPD.
O discurso combativo de Nahles sinalizou que a próxima união
entre os dois maiores partidos não será tão harmoniosa quanto as
duas alianças anteriores durante os 12 anos de Merkel no poder.
"Ela pode ser a mulher mais poderosa do mundo, mas o
Crepúsculo dos Deuses começou há muito tempo", disse Nahles, que
provavelmente será eleita líder do SPD em um congresso
extraordinário do partido em 22 de abril. "Ela foi rebaixada na
contagem por seu próprio partido. A chance de renovar está
diante de nós".
Ela pediu para os 464 mil membros do SPD aprovarem, a partir
de 20 de fevereiro, em votos pelo correio um programa de governo
de quatro anos, que líderes do partido alcançaram na semana
passada.
O resultado da votação será anunciado em 4 de março. Se o
acordo for rejeitado, a Alemanha irá provavelmente realizar uma
nova eleição.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702))
REUTERS AC


Assuntos desta notícia

Join the Conversation