Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

(Texto atualizado com mais informações)
Por Josh Smith
SEUL, 15 Mai (Reuters) – A Coreia do Norte suspendeu
conversas de alto nível com a Coreia do Sul previstas para
quarta-feira devido a exercícios militares conjuntos de
sul-coreanos e norte-americanos e alertou que uma cúpula no
próximo mês entre seu líder, Kim Jong Un, e o presidente dos
Estados Unidos, Donald Trump, pode estar em risco.
A Agência Coreana Central de Notícias, da Coreia do Norte,
chamou de "provocação" os exercícios militares conjuntos de EUA
e Coreia do Sul e disse que Pyongyang não tem escolha a não ser
suspender as negociações.
"Esse exercício, que nos tem como alvo, que está acontecendo
na Coreia do Sul, é um desafio flagrante à Declaração de
Panmunjon e uma provocação militar intencional que vai contra o
desenvolvimento político positivo na Península Coreana", disse a
agência KCNA.
"Os EUA também terão que empreender cuidadosas deliberações
sobre o destino da planejada cúpula norte-coreana e
norte-americana, à luz desse tumulto militar provocativo
conduzido em conjunto com as autoridades sul-coreanas."
Trump e Kim têm uma reunião agendada para Cingapura em 12 de
junho para uma cúpula que até recentemente parecia impossível
devido aos insultos e ameaças que os dois líderes trocaram
durante o ano passado, em decorrência do desenvolvimento de
mísseis nucleares norte-coreanos capazes de atingir os Estados
Unidos.
Heather Nauert, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA,
disse que não tinha informações da Coreia do Norte sobre a
ameaça de cancelar a cúpula e que continuava o planejamento para
a reunião.
A Casa Branca não respondeu imediatamente a um pedido de
comentário.
Qualquer cancelamento da cúpula, a primeira reunião entre os
líderes norte-americano e norte-coreano, representaria um grande
revés nos esforços de Trump para conseguir a maior conquista
diplomática de sua Presidência.
A reunião entre as duas Coreias deveria se concentrar nos
planos para implementar uma declaração emitida após uma cúpula
inter-Coreia em 27 de abril na fronteira da vila de Panmunjom,
incluindo promessas de encerrar formalmente a Guerra da Coreia e
buscar "desnuclearização completa", informou o ministério de
unificação da Coreia do Sul, que lida dos laços com a Coreia do
Norte, nesta terça-feira.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS TR IM


Assuntos desta notícia

Join the Conversation