Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

(Texto atualizado com mais informações e detalhes)
BRASÍLIA, 17 Ago (Reuters) – O Brasil vai pedir na
sexta-feira que a Organização Mundial do Comércio (OMC) abra um
painel de solução de controvérsias para decidir sobre reclamação
de que o Canadá está subsidiando os jatos CSeries produzidos
pela Bombardier , disse o Ministério das Relações
Exteriores.
O Ministério disse em comunicado nesta quinta-feira que o
Brasil estima que o CSeries recebeu cerca de 3 bilhões de
dólares em subsídios federais, estaduais e locais.
O plano da Bombardier é de que o CSeries concorra com os
aviões E195 da Embraer .
No pedido, o Brasil pedirá o exame em mais de 20 programas
de subsídios do Canadá ao setor aeronáutico do país, direta ou
indiretamente relacionados ao desenvolvimento do CSeries.
"Na avaliação do governo brasileiro, os elevados subsídios
concedidos pelo Canadá à Bombardier resultaram em grave prejuízo
à indústria aeronáutica nacional", diz trecho do documento.
A província de Quebec, sede da Bombardier, injetou no
CSeries 1 bilhão de dólares no ano passado. E o maior fundo de
pensão da província investiu 1,5 bilhão na unidade ferroviária
da Bombardier.
Em 2016, a Bombardier entregou uma encomenda da Delta por 75
jatos CSeries, no valor de cerca de 5,6 bilhões de dólares a
preços correntes, batendo a Embraer ao oferecer preços abaixo
dos custos, segundo o governo brasileiro.
A Boeing também reclamou de práticas comerciais desleais da
Bombardier, o que poderia levar os EUA a penalizar a empresa
canadense. Os EUA investigam se deve continuar com um processo
de antidumping e por prática de subsídios.
(Reportagem de Anthony Boadle)
((Tradução Redação São Paulo; + 55 11 5644-7712))
REUTERS AAP ES


Assuntos desta notícia