Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

LISBOA, 15 Nov (Reuters) – A Pharol-SGPS rejeita ser
devedora de 750 milhões de euros (ME) à falida Espírito Santo
International (ESI), como exigem os curadores de insolvência
desta ex-holding de topo da família Espírito Santo, anunciou a
Pharol em comunicado.
A Pharol-SGPS realça que, pelo contrário, é credora da
insolvente Rioforte – outra ex-holding da família Espírito Santo
– no montante de capital de 897 ME, "montante devidamente
reclamados junto dos curadores dessa insolvência no Luxemburgo".
Adiantou que teve ontem conhecimento de um comunicado dos
curadores da insolvente ESI, "pela qual estes declaram que essa
sociedade falida vai processar judicialmente a Pharol-SGPS,
pedindo a condenação desta última no reembolso de 750 ME, sem
especificar os fundamentos desse pedido".
"A Pharol-SGPS não é devedora a qualquer título da
insolvente ESI pelo que aguarda a sua citação na anunciada acção
judicial para poder contestar e exercer todos os direitos de
protecção dos 'stakeholders' da Pharol-SGPS", afirmou a Pharol.
Este é mais um capítulo na longa e dura 'saga' judicial que
se seguiu ao espectacular colapso do império da família Espírito
Santo e que levou à resolução do ex-Banco Espírito Santo (BES)
em Agosto de 2014, com a criação então do 'good bank' Novo
Banco, cujos 75 pct do capital só recentemente foram vendidos à
Lone Star.
Várias 'holdings' da família Espírito Santo estão em
processos de insolvência no Luxemburgo, onde estão sedeadas.
Em Fevereiro de 2014, a Pharol – antiga PT-SGPS – investiu
750 ME em papel comercial da Rioforte, depois de ter sido
reembolsada desse montante pela ESI, cujos curadores agora
exigem o seu pagamento.
A Rioforte posteriormente fez um 'default' da dívida e a
Pharol é credora de 897 ME que tinha investido em papel
comercial daquela.
A Pharol é a maior accionista da Oi, detendo 25,7 pct desta
telecom brasileira.
O colapso do Grupo Espírito Santo levou à venda da telecom
PT à Altice.

(Por Sérgio Gonçalves)
(([email protected]; +351213509204; Reuters
Messaging: [email protected]))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation