Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

LONDRES, 10 Out (Reuters) – O Uber UBER.UL disse nesta
terça-feira que tratar seus motoristas britânicos como
funcionários, com a concessão de direitos como salário mínimo e
férias remuneradas, acrescentaria dezenas de milhões de libras
aos custos do aplicativo de táxi.
O Uber atualmente classifica seus cerca de 50 mil motoristas
na Grã-Bretanha como trabalhadores por conta própria, o que lhes
garante apenas direitos básicos.
"Não tenho os números precisos … mas estou certo de que
certamente seria dezenas de milhões", afirmou Andrew Byrne,
chefe de política da empresa para o Reino Unido, na comissão de
negócios do Parlamento.
O diretor-gerente da Deliveroo para o Reino Unido e a
Irlanda, Dan Warne, disse que os custos adicionais, incluindo as
contribuições para a seguridade social, acrescentariam cerca de
1 libra (1,32 dólar) ao custo de cada entrega.
As empresas que operam na chamada economia gig – na qual as
pessoas trabalham para diferentes empresas sem contrato fixo –
têm sido criticadas por sindicatos e alguns parlamentares pelo
que eles classificam de práticas de exploração.
O Uber e a Deliveroo dizem que seus motoristas gostam da
flexibilidade oferecida, mas no ano passado dois motoristas
saíram vencedores de uma disputa judicial contra o Uber e
receberam direitos trabalhistas. O Uber entrou com recurso
contra a decisão no mês passado.
(Por Costas Pitas e Michael Holden)
((Tradução Redação São Paulo, +5511 5644 7719))
REUTERS RBS AAP


Assuntos desta notícia