Clicky

MetaTrader 728×90

Por Dustin Volz
WASHINGTON, 4 Mai (Reuters) – A Agência de Segurança
Nacional dos Estados Unidos (NSA, na sigla em inglês) coletou
mais de 500 milhões de registros de ligações telefônicas de
norte-americanos no ano passado, mais do que o triplo registrado
em 2016, informou relatório da agência de inteligência dos EUA
divulgado nesta sexta-feira.
O aumento acentuado de 151 milhões para 534 milhões de
ligações registradas ocorreu durante o segundo ano completo de
um novo sistema de vigilância, estabelecido pela agência de
espionagem depois que os parlamentares norte-americanos
aprovaram uma lei em 2015 que buscava limitar sua capacidade
para coletar tais registros em massa. O motivo para o pico não
ficou imediatamente claro.
O número de registros ficou bem abaixo das estimativas de
bilhões de registros coletados por dia sob o antigo sistema de
vigilância da NSA, que foi exposto por um ex-contratado de
inteligência norte-americano, Edward Snowden, em 2013.
Os registros dos metadados coletados pela NSA incluem os
números e o tempo da ligação, mas não o seu conteúdo.
Em comunicado, Timothy Barret, porta-voz do gabinete do
diretor de inteligência nacional, que divulgou o relatório
anual, disse que o governo "não alterou a maneira com que usa a
sua autoridade para obter detalhes de registros de ligações".
A NSA descobriu que um número de fatores pode influenciar o
volume de registros coletados, segundo Barret.
"Esses fatores incluem o número de termos selecionados
aprovados pela corte – como o número do telefone – que são
usados pelo alvo; a maneira como o alvo usa esse termos
selecionados; a quantidade de dados históricos que os provedores
detêm; e a dinâmica do setor de telecomunicações, que está
sempre mudando", disse Barret. "Nós esperamos que esse número
flutue de ano em ano."
((Tradução Redação São Paulo, +5511 5644 7721))
REUTERS IM TR


Assuntos desta notícia