Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

Para o mês de novembro de 2017, o comércio varejista nacional registrou aumento de 0,7% no volume de vendas frente a outubro, na série com ajuste sazonal, compensando dessa forma o decréscimo de 0,7% registrado em outubro último. Com isso, o indicador de média móvel trimestral ficou praticamente estável (0,1%). Os dados são do IBGE e foram apresentados hoje.

Na série sem ajuste sazonal, no confronto com igual mês do ano anterior, o comércio varejista apontou crescimento de 5,9% em novembro de 2017, oitava taxa positiva seguida e a segunda maior registrada de 2017.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

O volume de vendas no acumulado de janeiro-novembro foi de 1,9% e o acumulado nos últimos 12 meses, subiu 1,1% em novembro de 2017, mantém trajetória ascendente iniciada em outubro de 2016 (-6,8%).

No comércio varejista ampliado – que inclui, além do varejo, as atividades de veículos, motos, partes e peças e de Material de construção – o volume de vendas avançou 2,5% em relação a outubro de 2017, variação superior ao recuo registrado no mês anterior (-1,7%). Com isso, a média móvel trimestral voltou a mostrar variação positiva: 0,6% no trimestre encerrado em novembro.

Frente a novembro de 2016, o volume de vendas no varejo ampliado subiu 8,7%, sétima taxa positiva consecutiva, acumulando 3,7% no ano e 2,6% nos últimos 12 meses.
Cinco das oito atividades pesquisadas têm variação positiva de outubro para novembro

O acréscimo de 0,7% no volume de vendas do comércio varejista na passagem de outubro para novembro de 2017, na série com ajuste sazonal, mostrou predomínio de resultados positivos, que alcançaram cinco das oito atividades pesquisadas. Dentre essas, os maiores avanços foram observados nos setores de Outros artigos de uso pessoal e doméstico (8,0%); e Móveis e eletrodomésticos (6,1%), setores de marcada presença nas vendas pela internet.

Vendas avançam em 24 das 27 Unidades da Federação

Na passagem de outubro para novembro de 2017, na série com ajuste sazonal, o avanço no volume de vendas do comércio varejista (0,7%) foi acompanhado por 24 das 27 Unidades da Federação, com destaque, em termos de magnitude, para Minas Gerais (6,8%). Por outro lado, entre os estados com variações negativas frente a outubro, destaca-se Tocantins (-1,8%).

Frente a novembro de 2016, os resultados das vendas no comércio varejista foram positivos em 23 das 27 Unidades da Federação, com destaques, em termos de magnitude, para Santa Catarina (15,7%), Rio Grande do Sul (14,8%) e Mato Grosso (14,2%). Quanto à participação na composição da taxa do varejo, destacaram-se: São Paulo (4,7%) e Minas Gerais (12,6%). Quanto ao comércio varejista ampliado, 25 das 27 Unidades da Federação apresentaram variações positivas na comparação com o mesmo período de 2016, com destaque, em termos de volume de vendas, para Rio Grande do Sul (20,9%); Santa Catarina (19,4%) e Amazonas (19,1%). Quanto à participação na taxa do varejo ampliado, destacaram-se São Paulo (6,4%), Rio Grande do Sul (20,9%) e Santa Catarina (19,4%).


Assuntos desta notícia