Clicky

MetaTrader 728×90

A Itaúsa, holding da família Setubal e Vilela, anunciou na noite desta quarta-feira (12), que, em conjunto com a Brasil Warrant Administração de Bens e Empresas  e Cambuhy Investimentos da família Moreira Sales, firmou contrato de compra e venda para aquisição da totalidade das ações de emissão da Alpargatas detidas pela J&F Investimentos representadas por 207.246.069 ações ordinárias e 47.937.043 ações preferenciais.

O valor do investimento a ser desembolsado pela Itaúsa nesta transação será de R$ 1,7 bilhão (R$ 14,25 por ação ordinária e R$ 11,40 por ação preferencial), por 50% dessas participações, que
corresponde a 27,12% do capital total da Alpargatas, por meio de dívida a ser contratada.

Chart Trading 300×250

A Itaúsa celebrará acordo de acionistas com BW e Cambuhy para gestão compartilhada da Alpargatas. Esse acordo conterá, entre outras disposições, indicação majoritária e paritária de membros no Conselho de Administração da Alpargatas.

A Alpargatas é líder no setor de calçados na América Latina e proprietária de marcas desejadas, como “Havaianas” e “Osklen”, entre outras, além de possuir licença exclusiva da marca “Mizuno” no Brasil e alguns países da América Latina. Possui fábricas no Brasil e na Argentina, escritórios comerciais novos Estados Unidos e na Europa e exporta para mais de 100 países.

A Alpargatas tem presença significativa no varejo, com mais de 700 lojas no mundo, a maioria da marca “Havaianas”, além de comercializar seus produtos em mais de 150 mil pontos de vendas no Brasil e 10 mil no exterior.

Em 2016, a receita líquida consolidada da Alpargatas foi de R$ 4,05 bilhões, a geração operacional de caixa (EBITDA) alcançou R$ 595,8 milhões e o lucro líquido totalizou R$ 358,4 milhões. No mesmo período, a remuneração total aos acionistas em forma de juros sobre o capital próprio foi de R$ 132,6 milhões.

“O fechamento da operação está sujeito ao cumprimento de condição suspensiva relativa à aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e aprovações por demais órgãos competentes no Brasil e exterior, conforme aplicáveis, bem como condições resolutivas referentes a aprovações societárias pela vendedora e a realização de oferta pública por Itaúsa, BW e Cambuhy para aquisição de ações nos termos da regulamentação em vigor, o que pode resultar em desembolso adicional e aumento da participação dessas companhias no capital total da Alpargatas”, diz o comunicado da Comissão de Valores Mobiliários.

Não se espera que esta transação acarrete efeitos significativos no resultado da Itaúsa, que detém o controle do Banco Itaú, neste exercício social.


Assuntos desta notícia