Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários globais na manhã desta quarta-feira (06).

ÁSIA – O índice Asia Dow ficou em queda de 1,14% aos 3.552. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em queda de 2,14% aos 28.224. O Xangai Composite ficou em queda de 0,29% aos 3.293. O índice Kospi, Coreia do Sul, fechou em queda de 1,42% aos 2.474 pontos. O índice FTSE Straits, Singapura, ficou em queda de 1,19% aos 3.397. O índice Nikkei 225 ficou em queda de 1,97% aos 22.177. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 0,63% aos 32.597. As bolsas asiáticas fecharam no vermelho com as ações de tecnologia, como também devido a forte queda nos preços dos metais decorrente de renovadas preocupações com a economia chinesa. Temores em relação a possível desaceleração da economia da China em 2018 ajudaram a derrubar os mercados acionários. O índice regional MSCI Asia Pacific recuou 0,42%.

MetaTrader 300×250

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 seguia em queda de 0,61% aos 384.39, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) estava em queda de 0,50% aos 22.301; o Ibex 35 (Madri) estava em queda de 0,84% aos 10.125; o DAX 30 (Frankfurt) estava em queda de 0,97% aos 12.921; o FTSE-100 (Londres) estava em alta de 0,04% a 7.330; o CAC 40 (Paris) seguia em queda de 0,54% aos 5.346 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) estava em queda de 0,36% aos 5.376. As bolsas da Europa operam em território negativo. As ações de tecnologia também estão para baixo, sob a influência dos demais mercados globais. O euro é negociado a US$ 1,1816 de US$ 1,1830 no fim da tarde de ontem.

ESTADOS UNIDOS – O S&P (futuros) opera em queda de 0,74% aos 2.624; o Dow Jones (futuros) opera em queda de 0,44% aos 24.131; e o Nasdaq (futuros) segue em queda de 1,63% aos 6.243. A abertura dos mercados internacionais sugere um dia em que deve prevalecer a aversão ao risco, em meio às preocupações com a economia chinesa, ao mesmo tempo em que se observa os esforços do governo americano de evitar o fechamento dos serviços públicos a partir do próximo fim de semana. O índice DXY, que opera em alta na sessão de ontem, segue estável.

Commodities

O petróleo referência, Brent, segue em queda na bolsa de Futuros de Londres em 0,76% aos US$63,77 o barril.

O petróleo WTI segue em queda de 1,21%, cotado a US$ 56,93 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta 3,67% a US$72,68 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$959,57, alta de 0,01%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$953,00 e alta de 0,45%, a tonelada.

CENÁRIO INTERNO

BRASIL – A bolsa de ações de São Paulo deve manter o negativo nesta quarta-feira, com as atenções para a decisão do Comitê de Política Monetária – Copom – do Banco Central do Brasil para a nova taxa Selic. As apostas dão conta de um corte de 0,5% para 7%, levando a taxa de juros para nova mínima histórica. No âmbito político, seguem as incertezas em relação à reforma da Previdência. Hoje, a Executiva do PMDB se reúne para fechar questão, enquanto o PSDB ainda não tomou nenhuma decisão. O dólar opera em alta e neste momento está em R$3,244.

AGENDA – Quarta-feira

No Brasil, IPC-S 1, Produção de Veículos, Fluxo Cambial e a Taxa Selic. Nos Estados Unidos, a Criação de Vagas –ADP e os Estoques de Petróleo. Na Alemanha, os Pedidos a Indústria.


Assuntos desta notícia

Join the Conversation