Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários globais na manhã desta sexta-feira (10).

ÁSIA – O índice Asia Dow ficou em queda de 0,04% aos 3.629. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em queda de 0,05% aos 29.120. O Xangai Composite ficou em alta de 0,14% aos 3.432. O índice Kospi, Coreia do Sul, fechou em queda de 0,3% aos 2.542 pontos. O índice FTSE Straits, Singapura, ficou em queda de 0,11% aos 3.420. O índice Nikkei 225 ficou em queda de 0,82% aos 22.681. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,19% aos 33.314. As bolsas de valores da Ásia fecharam sem direção nesta sexta-feira, com as preocupações com a reforma tributária dos Estados Unidos que não mostra avanço. Os investidores também observaram as perdas em Wall Street na sessão anterior. No mercado de câmbio, o dólar é negociado a 113,51 ienes de 113,33 ienes no final da tarde de ontem.

MetaTrader 300×250

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 seguia em queda de 0,17% aos 389.41, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) estava em queda de 0,05% aos 22.628; o Ibex 35 (Madri) estava em queda de 0,40% aos 10.100; o DAX 30 (Frankfurt) seguia estável aos 13.180; o FTSE-100 (Londres) seguia em queda de 0,29% aos 7.462; o CAC 40 (Paris) seguia em queda de 0,27% aos 5.392 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) estava em queda de 0,32% aos 5.305. Na Europa, as bolsas estão mantendo as perdass. O índice pan-europeu ainda mostra queda nesta sexta-feira. O euro recua para US$ 1,1636 de US$ 1,1644 no fim da tarde de ontem. Os investidores da região estão atentos para os balanços corporativos e também para as decisões no Reino Unido para o Brexit.

ESTADOS UNIDOS – O S&P (futuros) opera em queda de 0,37% aos 2.574; o Dow Jones (futuros) opera em queda de 0,20% aos 23.370; e o Nasdaq (futuros) segue em queda de 0,32% aos 6.294. A maior cautela em Wall Street deve ficar para os ruídos sobre a reforma tributária, que não avançam e com os republicanos acreditando que alguma medida deverá ocorrer somente em2018. O dólar está dando sinais de fortalecimento. O índice DXY, que mede o valor do dólar em relação a uma cesta de moedas, sobe 0,11% no momento. Os juros das Treasuries operam estáveis. O yield do T-Bond de 10 anos encontra-se em 2,370% ao ano. A agenda por lá está enfraquecida.

Commodities

O petróleo referência, Brent, segue em queda na bolsa de Futuros de Londres em 0,28% aos US$65,02 o barril.

O petróleo WTI segue em queda de 0,02%, cotado a US$ 57,15 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 0,45% aos US$62,60 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$951,68, alta de 3,43%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$937,67 e alta de 1,50%, a tonelada.

CENÁRIO INTERNO

BRASIL – A bolsa de valores está em terreno negativo nesta manhã, com os investidores atentos para as declarações em Brasília e com as manifestações no País contra a nova Lei Trabalhista que entra em vigor amanhã. Além disso, o mau humor externo deve ficar no radar sem as medidas fiscais dos Estados Unidos definidas. A crise do PSDB, que ocorre em momento que o governo Temer pensa em antecipar a reforma ministerial, também deverá ficar na mesa de negociação. A agenda econômica está cheia e com destaque para o IPCA.

AGENDA – Sexta-feira

No Brasil, o IBGE divulga o IPCA, a FGV-Ibre o IGP-M, a Fipe o IPC. Nos Estados Unidos, a Universidade de Michigan apresenta o relatório e também será apresentado o Orçamento Mensal. Na Europa, o destaque fica para o Reino Unido.


Assuntos desta notícia