Clicky

Profitchart Pro 728×90

Os destaques desta quarta-feira começam com agendas cheias e as decisões em Brasília. O depoimento da presidente do Federal Reserve nesta terça-feira (14), deu mais otimismo aos mercados.

EXTERIOR

Chart Trading 300×250

ÁSIA – O MSCI Asian Pacific Index – subiu 0,9%,em Hong Kong. O índice Asia Dow ficou em alta de 0,88% aos 3.194 pontos. O Nikkei 225 (Japão), alta de 1,03%; Hang Seng (Hong Kong), alta de 1,23%; o SSE Composite (Xangai), queda de 0,15%; o BSE (Índia), queda de 0,65%; 0 Kospi (Coreia do Sul), queda de 0,52%.

O dólar vale 114,47 ienes, contra 113,53 de ontem pela manhã. Na China, as bolsas operaram no azul durante maior parte da sessão, mas acabaram virando para baixo na última hora de negócios, em meio a uma onda de realização de lucros.

EUROPA – O Stoxx Europe 600 – seguia em alta de 0,26%, em Londres; FTSE-MIB (Milão) estava em alta de 0,31%; Ibex 35 (Madri) estava em alta de 0,58%; DAX 30 (Frankfurt) estava em queda de 0,23%; CAC 40 (Paris) estava em alta de 0,41%; FTSE-100 (Londres) estava em alta de 0,34%; e o PSI-20 (Lisboa) subia 0,31%.
A primeira estimativa para as exportações de bens da Zona do Euro (EA19) para o resto do mundo em dezembro de 2016 foi de € 178,6 bilhões, aumento de 6% em relação a dezembro de 2015 (€ 168,7 bilhões). As importações do resto do mundo €150,5 bilhões, um aumento de 4% em relação a dezembro de 2015 (€144,4 bilhões), conforme anunciou hoje o Eurostat, o escritório de estatísticas da União Europeia.

A primeira estimativa para as exportações de bens extra da União Europeia (UE28) em dezembro de 2016 foi de €164,4 bilhões, aumento de 5% em relação a dezembro de 2015 (€156,1 blhões). As importações do resto do mundo situaram-se em €143,5 bilhões, superior a dezembro de 2015 (€135,4 bilhões). Consequentemente, a UE28 registrou um excedente de €20,9 bilhões no comércio de em dezembro de 2016, em comparação com mais €20,6 bilhões de euros em dezembro de 2015.

EUA – S&P (futuros), queda de 0,05%; Dow Jones (futuros), alta de 0,09%; e Nasdaq (futuros), queda de 0,02%. Ainda deve repercutir a saída do chefe de segurança do governo de Donald Trump Michael Flynn, que renunciou, depois do escândalo sobre uma conversa que teve com um embaixador russo nos Estados Unidos, Sergei Kisliak. Trump nomeou o general Joseph Keith Kellogg Jr. interinamente em seu lugar, enquanto inicia os contatos para encontrar um nome definitivo para o posto.Os comentários de Yellen reavivaram as perspectivas de que o Fed vai aumentar as taxas três vezes em 2017, em vez de duas vezes.

BRASIL – O Ibovespa – No mercado doméstico, a Bovespa deve também iniciar os negócios em alta em dia de vencimento de índice. O otimismo que toma conta dos mercados internacionais decorrente da expectativa positiva que cerca a economia americana, também contaminar os ativos brasileiros. Essa tendência otimista pode ser reforçada pela vitória obtida pelo presidente Temer no STF, com a decisão do ministro Celso de Mello de manter a nomeação de Moreira Franco como ministro. Na agenda, destaque para a divulgação do IGP-10 de fevereiro que deve mostrar inflação de 0,24%, recuando de 0,88% registrada com o dado de janeiro.

Commodities – No mercado de petróleo, a elevação dos estoques da commoditie derrubou os preços para baixo de US$ 53/barril. Nesta manhã, o contrato futuro para entrega em março do produto tipo WTI é negociado a US$ 52,81/barril, com queda de 0,55%.

AGENDA – Quarta-feira
Na Europa, já foi divulgada a balança comercial. Nos Estados Unidos, o Empire de Manufatura, Inflação, Ganhos salariais, Vendas no varejo, Produção industrial, Utilização da capacidade, Índices imobiliários, Estoques de negócios.

Por aqui, há pouco, a FGV/IBRE apresentou o Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) que variou 0,14%, em fevereiro. No mês anterior, a taxa de variação foi de 0,88%. Em fevereiro de 2016, a variação foi de 1,55%. A taxa acumulada em 2017, até fevereiro, é de 1,02%. Em 12 meses, o IGP-10 registrou alta de 5,67%. Na passagem de janeiro para fevereiro, o IPA registrou diminuição de 1,08% para -0,03% em sua taxa de variação, enquanto o INCC avançou de 0,30% para 0,36%. O IPC repetiu a taxa de variação do mês anterior, de 0,54%.

Informações completas no BOLETIM DE FECHAMENTO.


Assuntos desta notícia