Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários globais na manhã desta sexta -feira (30).

CENÁRIO EXTERNO

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

ÁSIA- O índice MSCI Asian Pacific fechou em queda de 0,6% em Hong Kong.O índice Asia Dow subiu 0,63% para 3.356. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em queda de 0,77% aos 25.764. O Xangai Composite ficou em alta de 0,14% aos 3.192. O Nikkei 225, bolsa do Japão, ficou em queda de 0,92% aos 20.033 pontos. O índice Kospi, Coreia do Sul, fechou em queda de 0,16% aos 2.391 pontos. O índice Sensex, bolsa da Índia, fechou em alta de 0,21% aos 30.921. O índice FTSE Straits Times de Singapura fechou em queda de 0,99% aos 3.226. Na Ásia, bolsas fecharam sem direcional. Em Tóquio, o índice Nikkei encerrou o pregão de hoje com queda de 0,92%, pressionado pelo recuo das ações do setor de tecnologia, acompanhando a desvalorização desses papeis na véspera em Nova York. No mercado de câmbio, o dólar é negociado a 111,93 ienes, recuando frente a 112,03 ienes do final da tarde de ontem.

EUROPA – O índice Stoxx Europe 600 segue em alta de 0,21% aos 381.45, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) estava em alta de 0,22 aos 20.749; o Ibex 35 (Madri) estava em alta de 0,09% aos 10.540; o DAX 30 (Frankfurt) estava em queda de 0,10% aos 12.403; o FTSE-100 (Londres) estava em alta de 0,09% aos 7.356; o CAC 40 (Paris) estava em alta de 0,35% aos 5.172 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) estava em alta de 0,49% aos 5.166. Na Europa, bolsas operam sem direção e próximas da estabilidade. O índice de preços ao consumidor da região do euro registrou inflação de 1,3% na comparação anual de junho (1,4% em maio), atingindo o menor nível do ano, reforçando o discurso do Banco Central Europeu de que a economia da região pode abrir mão dos estímulos monetários. O euro troca de mãos a US$ 1,1398 de US$ 1,1496 no final da tarde de ontem em Nova York.

ESTADOS UNIDOS- O S&P (futuros) opera em alta de 0,15% aos 2.423; o Dow Jones (futuros) opera em alta de 0,19% aos 21.295; e o Nasdaq (futuros) segue em queda de 0,03% aos 5.651. Nos Estados Unidos, a percepção de lucros corporativos robustos nos próximos meses, reflexo da recuperação da economia, deve continuar alimentando a tendência de alta das bolsas norte-americanas. Ao mesmo tempo, o discurso mais hawkish dos bancos centrais sustenta a alta dos juros dos títulos de longo prazo. O yield da Treasury de 10 anos subiu de 2,24% ao ano ontem, para 2,267%, nesta manhã. O dólar encontra-se estabilizado frente às principais moedas, segundo o índice DXY.

Commodities

O preço do petróleo WTI para agosto estava em alta de 0,89%, a US$ 45,33 o barril na Bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 0,37% a US$64,95 a tonelada seca e com 62% de pureza.

CENÁRIO INTERNO

BRASIL- Na B3, o Ibovespa opera em alta e acima dos 62 mil pontos nesta sexta-feira, em dia de alinhavos em Brasília, com os parlamentares seguindo para as bases. O IBGE divulga a taxa de desemprego, segundo a pesquisa PNAD Contínua. Em todo o País, as manifestações contra Reforma Trabalhista comprometem o dia de trabalho de muita gente. O Governo segue atento para o movimento. O dólar abriu em queda de 0,08% e opera em R$3,305.

AGENDA – Sexta-feira

Na Europa será apresentado o IPC e também a Taxa de Desemprego da Alemanha. No Brasil, a PNDA Contínua, Superávit Primário, Nominal e a Dívida Líquida (PIB%). Nos Estados Unidos, a Renda Pessoal, Gastos Pessoais, Relatório de Negócios de Chicago e o da Universidade de Michigan.


Assuntos desta notícia