Clicky

Profitchart Pro 728×90

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários globais na manhã desta segunda- feira (17).

CENÁRIO EXTERNO

Profitchart Pro 300×250

ÁSIA- O índice MSCI Asian Pacific fora o Japão,  fechou em alta de 0,3% aos 519.85, em Hong Kong. O índice Asia Dow subiu 0,25% para 3.449. O Hang Seng, Hong Kong, ficou em alta de 0,31% aos 26.470. O Xangai Composite ficou em queda de 1,43% aos 3.176. O índice Kospi, Coreia do Sul, fechou em alta de 0,43% aos 2.425 pontos. O índice Sensex, bolsa da Índia, fechou em queda de 0,05% aos 32.020. O índice FTSE Straits Times de Singapura fechou em alta de 0,33% aos 3.298. As bolsas fecharam com ganhos, sem o Japão que está fechado com feriado. Os dados positivos sobre atividade econômica na China estimulam as commodities metálicas, favorecendo as ações de mineradoras e empresas correlatas. O PIB chinês apresentou expansão de 6,9% no 2º trimestre, se comparado com o mesmo período de 2016, mesma variação mostrada nos primeiros três meses do ano e acima das projeções do mercado. A produção industrial cresceu em ritmo mais acelerado em junho: 7,6% na comparação anual (6,5% em maio). As vendas no varejo avançaram 11% em junho (10,7% em maio) frente a junho de 2016, superando as estimativas dos analistas. Na China, o índice Xangai Composto encerrou o pregão em baixa de 1,43%. Esses resultados refletiu a queda das ações de pequenas empresas, após sinalização de que o governo está determinado a reforçar os controles da economia.

EUROPA – O índice Stoxx Europe 600 segue em queda de 0,02% aos 386.77, em Londres; o FTSE-MIB (Milão) estava em alta de 0,04% aos 21.503; o Ibex 35 (Madri) estava em queda de 0,31% aos 10.622; o DAX 30 (Frankfurt) estava em queda de 0,38% aos 12.584; o FTSE-100 (Londres) estava em alta de 0,30% aos 7.400; o CAC 40 (Paris) estava em queda de 0,05% aos 5.232 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) seguia estável aos 5.302. As principais bolsas europeias operam sem direção unica. As ações ligadas às commodities são beneficiadas pelos dados chineses, principalmente as mineradoras. O euro é negociado a US$ 1,1455, recuando frente a US$ 1,1469 de sexta-feira, com investidores à espera da reunião de política monetária do BCE, que ocorre na próxima quinta-feira.

ESTADOS UNIDOS- O S&P abriu em queda de 0,03% aos 2.458; o Dow Jones abriu em queda de  0,03% aos 21.633; e o Nasdaq abriu em alta de 0,09% aos 6.317. Os futuros de ações americanas operam no vermelho. O dólar avança frente à moeda europeia, mas perde frente à japonesa e algumas emergentes. O índice DXY, que segue o valor do dólar frente a uma cesta de moedas, encontra-se em 95,263, com recuo de 0,11% no momento. O juro pago pelo T-Bond de 10 anos cai a 2,310% ao ano, de 2,322% no final da tarde de sexta-feira. A agenda norte-americana está praticamente vazia.

Commodities

O contrato futuro do petróleo tipo WTI para entrega em agosto é negociado a US$ 46,32 o barril, com queda de 0,47%, no momento.

CENÁRIO INTERNO

BRASIL- Na B3, o Ibovespa opera acima dos 65 mil pontos com o começo do recesso parlamentar. Nos próximos dias, apenas as decisões do governo federal devem movimentar Brasília, o que poderá acomodar um pouco os mercados. As atenções se voltam então para os mercados e indicadores externos, com ocorreu hoje com o PIB e a produção industrial da China, acima do esperado. A perspectiva do ajuste monetário mais lento nos EUA, dado os fracos indicadores divulgados na semana passada, o cenário de elevada liquidez permanece, mantendo o dólar oscilando próximo de R$ 3,20/US$.

AGENDA – Segunda-feira

Na Europa será apresentada a Inflação. No Brasil, o IGP-10, IPC-S, Boletim Focus, Balança Comercial semanal, Caged e Arrecadação Federal. Nos Estados Unidos o relatório Empire de Manufatura.


Assuntos desta notícia