Clicky

MetaTrader 728×90

O Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil, divulgado pelo FGV IBRE e pelo The Conference Board (TCB) nesta quinta-feira, avançou 0,9% entre novembro e dezembro, para 114,5 pontos. Das oito séries componentes, sete contribuíram para a alta do indicador, com destaque para o Ibovespa, que subiu 6,2%.

Assim como o IACE, o Indicador Coincidente Composto da Economia (ICCE, FGV TCB) do Brasil, que mensura as condições econômicas atuais, também cresceu ao variar 0,5% no mesmo período, atingindo 102,7 pontos.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

“Os resultados dos indicadores antecedente e coincidente em dezembro caracterizaram a continuidade da tendência de variações positivas observada nos últimos meses, corroborando o cenário de retomada do nível de atividade”, afirma Paulo Picchetti, pesquisador do FGV IBRE. “As variações negativas de alguns dos componentes destes indicadores em dezembro mostram que esta expansão ainda é lenta e não completamente disseminada entre os setores, mas isso não é suficiente para considerar provável uma reversão da atual fase de crescimento”, diz Picchetti.

O Indicador Antecedente Composto da Economia agrega oito componentes econômicos que medem a atividade econômica no Brasil. Cada um deles vem se mostrando individualmente eficiente em antecipar tendências econômicas. A agregação dos indicadores individuais em um índice composto filtra os chamados “ruídos”, colaborando para que a tendência econômica efetiva seja revelada.

Os oito componentes do IACE são:

Taxa referencial de swaps DI pré-fixada – 360 dias (Fonte: Banco Central do Brasil)
Ibovespa (Fonte: BOVESPABolsa de Valores de São Paulo);
Índice de Expectativas da Indústria (Fonte: FGV IBRE);
Índice de Expectativas dos Serviços (Fonte: FGV IBRE);
Índice de Expectativas do Consumidor (Fonte: FGV IBRE);
Índice de produção física de bens de consumo duráveis (Fonte: IBGE);
Índice de Termos de troca (Fonte: FUNCEX – Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior);
Índice de quantum de exportações (Fonte: FUNCEX – Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior).

Sobre o Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE)

O Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil foi lançado em julho de 2013 pelo FGV IBRE e pelo The Conference Board. Com uma série desde 1996, o IACE teria antecipado, de maneira confiável, todas as quatro recessões identificadas pelo Comitê de Datação de Ciclos Econômicos do IBRE (CODACE) durante este período. O indicador permite uma comparação direta dos ciclos econômicos do Brasil com os de outros 11 países e regiões já cobertos pelo The Conference Board: China, Estados Unidos, Zona do Euro, Austrália, França, Alemanha, Japão, México, Coréia, Espanha e Reino Unido.

Sobre o Coference Board

O The Conference Board é uma instituição independente de âmbito global para realização de pesquisas e seminários sobre negócios, que trabalha para o interesse público. Sua missão é equipar as principais companhias internacionais com conhecimentos práticos necessários à melhoria de seu desempenho e para melhor servirem a sociedade. O TCB é uma entidade sem fins lucrativos sediada nos Estados Unidos da América que produz desde 1996 índices econômicos, época que foi selecionado pelo U.S. Department of Commerce Bureau of Economic Analysis a assumir a responsabilidade pelos cálculos dos indicadores antecedentes americanos. O Conference Board expandiu o programa global desde meados da década de 1990. www.conferenceboard.org

O próximo release será divulgado em 20 de fevereiro de 2018, terça-feira, às 12h (HORA LOCAL) e às 10h (HORA DE NOVA YORK)


Assuntos desta notícia