Clicky

MetaTrader 728×90

Em semana pesada para todos os mercados de ações globais, a bolsa de valores de São Paulo seguiu no ritmo e também puxada pelo quadro político nacional. Ao final, o Ibovespa recuou 3,98% e a ligeira recuperação ocorreu nesta sexta-feira.

Ao final, o índice Bovespa ficou estável a 83.118 pontos. O giro financeiro ficou em R$11,6 bilhões.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Os preços do petróleo ficaram para cima, bem como os índices de metais e energia na bolsa de Nova York.

“O mexeu com a bolsa hoje foi o cenário externo, com a agenda doméstica vazia e o lado político sem nenhuma alteração. Os números da oferta de emprego no setor privado dos Estados Unidos ficaram abaixo das estimativas, porém, a taxa de desemprego caiu para 3,9%. Os preços do petróleo e o índice de metais deram uma puxada, o que acabou pesando nas ações de energia. Ao longo da semana, os balanços financeiros também ficaram no radar”, disse o operador da corretora Renascença, Luiz Roberto Monteiro.

As ações com ganhos

Lojas Renner ON, alta de 5,43%; Usiminas PNA, alta de 3,68%; Marfrig ON, alta de 4,87%; Fleury ON, alta de 3,95%; e BR Malls ON, alta de 3,52%.

As ações com perdas

RaiaDrogasil ON, queda de 3,64%; ViaVarejo UNT, queda de 2,38%; MRV ON, queda de 2,85%; Cielo ON, queda de 3,22%; e Rumo ON, queda de 2,18%.

A Petrobras PN ficou em queda de 0,80%.
A Vale ON ficou em alta de 1,24%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica do Índice Bovespa em vigor de 02 de janeiro a 04 de maio de 2018. Os cinco ativos que apresentam o maior peso na composição do índice são: Itauunibanco PN (10,510%), Vale ON (9,993%), Bradesco PN (7,830%), Ambev S/A ON (6,875%) e Petrobras PN (5,240%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, ficou em alta na bolsa de Futuros de Londres a 1,75% a US$75,76 o barril.

O petróleo WTI ficou em alta  de 2,02%, cotado a US$ 69,81 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, ficou em queda de 0,88% a US$66,28 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$1.130,10, alta de 0,00%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$1.037,80 a tonelada, alta de 0,04%.


Assuntos desta notícia