Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

A bolsa de valores de São Paulo acompanhou o desempenho lá fora. A saída das bolsas em busca de ativos mais seguros ajudou a puxar ainda mais o dólar em todos os mercados. Os preços do petróleo caíram, mas não pesaram no desempenho dos papéis da Petrobras. Junto com a Vale, as ações de primeira linha ajudaram a sustentar o índice.

Ao final, o Ibovespa ficou em queda de 0,12% aos 85.130 pontos. O giro financeiro ficou em R$14,04 bilhões.

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

“Os ruídos externo pesaram no desempenho da bolsa. O petróleo caiu, bem como o minério de ferro, mas Vale e Petrobras sustentaram as altas. Entretanto, os bancos caíram na puxado do dólar. O Fed segue no radar e amanhã é esperado mais um corte na taxa de juros pelo Copom”, destacou o operador da corretora Renascença, Luiz Roberto Monteiro.

As ações com ganhos

Natura ON, alta de 5,21%; Embraer ON, alta de 4,24%; BR Malls ON, alta de 4,08%; Braskem PNA, alta de 4,08%; e WEG ON, alta de 3,97%.

As ações com perdas

Qualicorp ON, queda de 6,08%; B2W Digital ON, queda de 5,34%;Usiminas PNA, queda de 4,33%; Smiles ON, queda de 4,32%; e Taesa UNT, queda de 6,91%.

A Vale ON ficou em alta de 0,70%.

A Petrobras ON ficou em alta de 2,52% e a PN em 2,10%.

O Itau Unibanco PN ficou em queda de 0,38%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica do Índice Bovespa que vai vigorar de 07 de maio de 2018 a 31 de agosto de 2018 com os cinco ativos que apresentam o maior peso na composição do índice são: Vale ON (11,360%), Itauunibanco PN (10,436%), Bradesco PN (7,735%), Ambev S/A ON (7,056%) e Petrobras PN (6,674%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, ficou em alta na bolsa de Futuros de Londres a 0,97% cotado a US$79,95 o barril.

O petróleo WTI ficou em queda de 0,03%, cotado a US$ 70,94 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 2,24% a US$68,93 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$1.158,60, alta de 2,31%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$1.048,10 a tonelada, alta de 0,90%.


Assuntos desta notícia

Join the Conversation